Pesquisar este blog

domingo, 2 de fevereiro de 2014

Cabala à Luz da Bíblia



A etimologia da palavra Kabbalah ou Cabala (קנוניה) é formada do prefixo “Kab”, que em língua semital significa “carcaça de um corpo”, e do sufixo “Ala”, que significa “Deus” (A Maçonaria e o Livro Sagrado, pág.93). O significado real desta palavra é a “carcaça do conhecimento divino”.

É importante ressaltar aqui que a Kabbalah (Cabala) é uma prática religiosa-filosófica ocultista difundida por judeus esotéricos, para os quais a Bíblia não se constituía no Verdadeiro Livro de DEUS, as Sagradas Escrituras, mas que os verdadeiros ensinos Divinos estavam escondidos apenas no Torah (Pentateuco) de forma tal que só alguns “iniciados” poderiam desvendar.

A Kabbalah era (e é) terminantemente proibida por todas as leis do Judaísmo e por todos os textos Bíblicos e portanto, estes descendentes de Abraão que seguem a Cabala não são verdadeiramente Judeus. No entanto, temos visto uma invasão da superstição cabalista dentro de muitas igrejas cristãs ao apregoar valores místicos a certos números como o 7, 3 e o 12 (além de seus derivados), na grande valorização do Pentateuco em detrimento dos evangelhos e das epístolas do Novo Testamento e também ao insistirem que conseguem retirar da Bíblia “mistérios” que não foram revelados anteriormente.

Vejam um trecho do livro “Você gostaria de encontrar Deus?” de autoria da Cabalista Mitch Sisskind:

“Você gostaria de encontrar Deus? Para início de conversa, você terá que ser mais preciso… No Egito Antigo, Deus poderia ser um besouro pintado de ouro. Durante o Renascimento italiano, Miguelangelo pintou Deus de acordo com a visão de “um homem de longas barbas brancas”, mas quando os cabalistas se referem a Deus, geralmente não estão falando de uma forma humana ou de uma entidade específica. Ao invés disso, eles se referem à Luz que emana do Criador.“

Cuidado! Você pode estar usando símbolos cabalistas sem saber

Então, se para os cabalistas Deus seria uma luz que emanaria de um criador, teríamos a pergunta de quem é esse outro “criador” que seria maior do que Deus.

A resposta de quem é este que a autora cabalista Sisskind se refere como “criador de deus” pode ser explicado por outra autora, a Sra. Helena Petrovna Blavatsky, que também é Cabalista, além de se auto-denominar: Ocultista e Satanista, e ser a fundadora da Sociedade Espírita Teosófica e da Revista Lucifer.

    “Ambos “ESTE” e En-Soph, em suas primeiras manifestações de Luz, emergindo de dentro da escuridão, podem ser sumarizados em Svabhavat, a eterna e não criada Auto-existente Substância a qual produz tudo; enquanto tudo o que seja de sua essência se auto-produz de sua própria natureza.” (Helena Petrovna Blavatsky, Isis Unveiled, Vol. 2, página, 266).

Em outras palavras, esta autora determina que o criador que gerou Deus (que é portanto apenas uma criação), é uma substância auto-existente não criada que produz tudo (o bom e o mau, o bem e o mal, a vida e a morte) e que tudo é a essência deste ser de LUZ. Fica fácil de entender que este é Satanás, ou Lúcifer como também já está explícito no mesmo texto da Satanista.

Sisskind continua:

    “Compreender isso significa não somente “acreditar” no Criador, mas identificar-se com Ele de uma forma que nos torne maiores e mais humildes ao mesmo tempo. Reivindicar que cada um de nós pode se tornar Deus pode parecer a vaidade máxima, mas não quando a essência de se tornar Deus é receber com a intenção de compartilhar.”

Neste texto fica claramente expresso de quem é que estamos falando. Este não é outro a não ser quem tentou roubar o lugar de Deus e se tornar o próprio Deus. Na Cabala se ensina que podemos reivindicar o posto de Deus!

Isaías 14.13-15 E tu dizias no teu coração: Eu subirei ao céu, acima das estrelas de Deus exaltarei o meu trono, e no monte da congregação me assentarei, aos lados do norte. Subirei sobre as alturas das nuvens, e serei semelhante ao Altíssimo. E contudo levado serás ao inferno, ao mais profundo do abismo.

1. Origem:

Os cabalistas explicam a origem da cabala dizendo que Enoque (Gn. 5.21-24) ensinou ao patriarca Abraão uma doutrina oculta, que este transmitiu oralmente aos seus filhos e netos.

REFUTAÇÃO BÍBLICA:

No referido texto de Gênesis capítulo 5 é citado Enoque, no entanto, não é citado nenhum ensino de Enoque a Abraão (que na verdade viveu muitos anos depois de “Deus já ter tomado para si Enoque”). Não existe nenhuma citação Bíblica de um encontro entre Enoque e Abraão ao contrário vemos que:

Isaías 8.19 Quando, pois, vos disserem: Consultai os que têm espíritos familiares e os adivinhos, que chilreiam e murmuram: Porventura não consultará o povo a seu Deus? A favor dos vivos consultar-se-á aos mortos?

2. Moisés:

Falam os Cabalistas que posteriormente, Moisés redigiu por escrito esses ensinamentos e, prevendo que a sua mensagem não se conservaria nas mãos do povo que peregrinava pelo deserto, tencionou evitar falsas interpretações, confiando as chaves do entendimento dos seus escritos a homens de fidelidade comprovada, entregando-lhes de viva voz os esclarecimentos necessários para uma autêntica compreensão da Torah. Aos discípulos ensinou segredos que constituem a chamada “Cabala” (Crenças, religiões, igrejas; seitas: quem são?, pág. 163).

REFUTAÇÃO BÍBLICA:

Porque Moisés iria ensinar abertamente as Leis (como os 10 mandamentos por exemplo) e exatamente esta parte mística iria manter em sigilo para apenas alguns homens saberem?

    Marcos 4.22 Porque nada há encoberto que não haja de ser manifesto; e nada se faz para ficar oculto, mas para ser descoberto.

3. Mistérios Insondáveis:

Os fundadores da Cabala tratam cada letra, número e acento do livro da Lei, conhecido como Torah ou Pentateuco (os 5 primeiros livros da Bíblia), como se fosse um código secreto contendo alguma profecia ou significado profundo, mas oculto, colocado lá pelo criador (que como falamos não seria Deus) com algum propósito oculto. O ponto central está em desvendar os segredos da maravilha e da majestade de Deus e sua criação divina. Dizem que esse código secreto contém um mistério que só pode ser descoberto pelos iniciados em Artes Iniciáticas da Cabala. Afirmam que o Pentateuco tem ensinamentos que abrange hermetismo, cromoterapia, numerologia, astrologia, magia, angelologia, comunicação com os mortos, curandeirismo, etc.

Deuteronômio 18.10-12 Entre ti não se achará quem faça passar pelo fogo a seu filho ou a sua filha, nem adivinhador, nem prognosticador, nem agoureiro, nem feiticeiro; Nem encantador, nem quem consulte a um espírito adivinhador, nem mágico, nem quem consulte os mortos; Pois todo aquele que faz tal coisa é abominação ao SENHOR; e por estas abominações o SENHOR teu Deus os lança fora de diante de ti.

Poderia Deus dar uma mensagem em aberto e outra mensagem totalmente antagônica em oculto num mesmo texto? O texto acima faz parte do Pentateuco e portanto faz parte dos escritos que os Cabalistas usam como base para consultar os mortos,  fazer curandeirismo, cromoterapias, invocar anjos e todos os outros princípios cabalistas.

Também devemos citar que os ensinamentos da Cabala estão em total acordo com a doutrina diabólica do Movimento Nova Era, filho direto do Hinduísmo, e com a Teosofia os quais afirmam que através do poder secreto dos Mantras Hindus, o iniciado Hinduísta ou Budista invoca AUM (que seria a tal “Substância Eterna” impessoal acima de Deus). Os Mantras Hindus dessa forma proporcionariam uma “ligação” entre a “essência divina” presente dentro dos homens (a “alma deus”) que, unida a AUM (o “eterno” “Infinito”) , tornaria o homem em “deus”. É importante notar que esta igualdade dentre o hinduísmo e a Cabala não é apenas uma coincidência, pois ambos derivam da mesma pessoa que é Satanás. Recordemos que em ambas não existe um Deus e na verdade todos podemos nos tornar “deuses” desde que entremos em contato com a tal “energia”.

4. Erros da Cabala:

Analisando alguns dos ensinos e práticas da Cabala à luz da Bíblia, vemos vários erros.

4.1 A Cabala ensina que cada livro da Lei contém um mistério que só pode ser descoberto pelos iniciados, e esse mistério é tido em posição superior à Bíblia. Segundo os cabalistas, a Bíblia é um livro incompreensível sem a Cabala. Ora, Paulo alerta para os subterfúgios de certos líderes religiosos supersticiosos dizendo:

Colossenses 2.8 Tende cuidado, para que ninguém vos faça presa sua, por meio de filosofias e vãs sutilezas, segundo a tradição dos homens, segundo os rudimentos do mundo, e não segundo Cristo;

Paulo também declara que os homens pela sua inteligência não conseguiram conhecer a Deus, e por isso aprouve a Deus salvar os crentes pela loucura que é a pregação do Evangelho:

1ºCoríntios 1.18-19 Porque a palavra da cruz é loucura para os que perecem; mas para nós, que somos salvos, é o poder de Deus. Porque está escrito: Destruirei a sabedoria dos sábios, E aniquilarei a inteligência dos inteligentes.

4.2 A Cabala tem como propósito central conhecer ou ler a mente divina procurando tornar o homem um com Deus, isto é, o homem fazendo parte da divindade. Em linguagem atual, Panteísmo (tudo é Deus). A Bíblia declara que Deus é único diante da sua criação e que entre Deus e o homem há uma distância incomensurável.

Estão no mesmo engano que a serpente fez com Eva para que ela pecasse contra Deus desobedecendo diretamente uma ordem DELE:

Gênesis 3.5 Porque Deus sabe que no dia em que dele comerdes se abrirão os vossos olhos, e sereis como Deus, sabendo o bem e o mal.

4.3 A Cabala procura ainda a restauração do homem e sua integração à divindade pela reencarnação, para isso, é preciso estudar a Bíblia dentro das normas cabalísticas. Tal modo de ensinar é reprovado pela Bíblia. Ela ensina não a reencarnação, mas a ressurreição de todos no Juízo Final:

Jo. 5.28-29 Não vos maravilheis disto; porque vem a hora em que todos os que estão nos sepulcros ouvirão a sua voz. E os que fizeram o bem sairão para a ressurreição da vida; e os que fizeram o mal para a ressurreição da condenação.



Dentro do plano divino para a salvação do homem está a dádiva do Seu Filho Jesus Cristo para propiciação pelos nossos pecados:

1ºJoão 2.1-3 MEUS filhinhos, estas coisas vos escrevo, para que não pequeis; e, se alguém pecar, temos um Advogado para com o Pai, Jesus Cristo, o justo. E ele é a propiciação pelos nossos pecados, e não somente pelos nossos, mas também pelos de todo o mundo. E nisto sabemos que o conhecemos: se guardarmos os seus mandamentos.

Adotar a reencarnação para progresso espiritual do homem é contar com o impossível. Só passamos por esta vida uma vez

Hebreus 9.27 E, como aos homens está ordenado morrerem uma vez, vindo depois disso o juízo,

4.4 Ensina também a Cabala o uso de baralhos e adivinhações para conhecer o futuro de cada pessoa e traçar caminhos para o seu bom relacionamento familiar e social. Mas, a Bíblia mostra que o problema do homem é o pecado.

Romanos 5.12 Portanto, como por um homem entrou o pecado no mundo, e pelo pecado a morte, assim também a morte passou a todos os homens por isso que todos pecaram.

Qualquer busca de conhecimento por meios ocultistas está fora dos desígnios de Deus. Coisas reveladas pertencem a nós. As encobertas pertencem a Deus



Isaias 8.19-20 Quando, pois, vos disserem: Consultai os que têm espíritos familiares e os adivinhos, que chilreiam e murmuram: Porventura não consultará o povo a seu Deus? A favor dos vivos consultar-se-á aos mortos?  À lei e ao testemunho! Se eles não falarem segundo esta palavra, é porque não há luz neles.

3ºJoão 1.11 Amado, não sigas o mal, mas o bem. Quem faz o bem é de Deus; mas quem faz o mal não tem visto a Deus.

5. Conclusão:

Se ainda te resta alguma dúvida de quem é o Verdadeiro Deus e o que significa seguir outros ensinamentos:

João 17.1-3 JESUS falou assim e, levantando seus olhos ao céu, disse: Pai, é chegada a hora; glorifica a teu Filho, para que também o teu Filho te glorifique a ti; Assim como lhe deste poder sobre toda a carne, para que dê a vida eterna a todos quantos lhe deste. E a vida eterna é esta: que te conheçam, a ti só, por único Deus verdadeiro, e a Jesus Cristo, a quem enviaste.

Muitas igrejas evangélicas estão usando termos da Cabala sem saber.

João 1.11

Se alguém vem ter convosco, e não trás esta doutrina (que é a Bíblia), não o recebais em casa, nem tão pouco o saudeis.

Gálatas 1.8

Mas ainda que nós mesmo ou um anjo do céu vos anuncie outro evangelho além do que já vos tenho anunciado, seja anatema.

Pedro 1.20-21

Sabendo primeiramente isto: que nenhuma profecia da Escritura é de particular interpretação. Porque a profecia nunca foi produzida por vontade de homem algum, mas os homens santos de Deus falaram inspirado pelo Espírito Santo.

Deuteronômio 29.29

As coisas encobertas são para o Senhor nosso Deus, porém as reveladas são para nós e para os nossos filhos para sempre, para cumpri todas as palavras da lei.

Romanos 2.3

Porque pela graça, que me é dada, digo a cada um de vós que não saiba mais do que convém saber, mas que saiba com temperança conforme a medida da fé que Deus repartiu a cada um.

Daniel 2.21-22

Deus muda os tempos e as horas; Ele remove os reis e estabelece os reis, Ele dá sabedoria aos sábios e ciência aos entendidos. Ele revela o profundo e o escondido, conhece o que está em trevas, e com Ele mora a luz.

Amos 3.7

Certamente o Senhor Jeová não fará coisa alguma sem antes ter revelado o seu segredo aos seus servos, os profetas.

Jeremias 27.9

E não deis ouvidos aos vossos profetas, e aos adivinhos, e aos vossos sonhos, e aos vossos agoureiros, e aos vossos encantadores, que vos falam, dizendo: Não servireis o rei de Babilônia.

Jeremias 29.8-9

Porque assim diz o Senhor dos Exercitos, o Deus de Israel: Não vos enganem os vossos profetas, que estão no meio de vós, nem os vossos advinhos, nem deis ouvidos aos vossos sonhos, que sonhais. Porque eles vos  profetizam falsamente em meu nome; não os enviei, diz o Senhor.

A Tradição Esotérica Ocidental (ou Hermética) é a maior precursora dos movimentos do Neo-Paganismo e da Nova Era, que existem de diversas formas atualmente, estando fortemente intrincados com muitos dos aspectos da Cabala. Muito foi alterado de sua raiz Judaica, devido à prática esotérica comum do sincretismo. Todavia a essência da tradição está reconhecidamente presente.

A Cabala “Hermética”, como é muitas vezes denominada, provavelmente alcançou seu apogeu na “Ordem Hermética do Alvorecer Dourado” (Hermetic Order of the Golden Dawn), uma organização que foi sem sombra de dúvida o ápice da Magia Cerimonial (ou dependendo do referencial, do declínio à decadência). Na “Alvorecer Dourado”, princípios Cabalísticos como as dez emanações (Sephirah), foram fundidas com deidades Gregas e Egípcias, o sistema Enochiano da magia angelical de John Dee, e certos conceitos (particularmente Hinduístas e Budistas) da estrutura organizacional estilo esotérico- (Massônica ou Rosacruz).

Muitos rituais da Alvorecer Dourado foram expostos pelo legendário ocultista Aleister Crowley e foram eventualmente compiladas em formato de Livro, por Israel Regardie, autor de certa notoriedade.

Crowley deixou sua marca no uso da Cabala, em vários de seus escritos; destes, talvez o mais ilustrativo seja Líber 777. Este livro é basicamente um conjunto de tabelas relacionadas: às várias partes das cerimônias de magias religiosas orientais e ocidentais; a trinta e dois números que representam as dez esferas e vinte e dois caminhos da Arvore da Vida Cabalística.

Aleister Crowley, ou Edward Alexander Crowley (Royal Leamington Spa, 12 de outubro de 1875 — Hastings, 1 de dezembro de 1947), foi um membro da Ordem Hermética da Aurora Dourada e influente ocultista britânico, responsável pela fundação da doutrina (ou filosofia; dependendo do ponto de vista) Thelema. Ele foi o co-fundador da A.A. e eventualmente um líder da O.T.O. Ele é conhecido hoje em dia por seus escritos sobre magia, especialmente o Livro da Lei, o texto sagrado e central da Thelema, apesar de ter escrito sobre outros assuntos esotéricos como a cabala.

Crowley também era mago, hedonista, e crítico social. Em muita de suas façanhas ele "iria contra os valores morais e religiosos do seu tempo", defendendo a liberdade pessoal e espiritual baseado em sua regra de "Faz o que tu queres".[1] Por causa disso, ele ganhou larga notoriedade em sua vida, e foi declarado pela imprensa do tempo como "O homem mais perverso do mundo." Além de suas atividades esotéricas, ele era também um premiado jogador de xadrez, um alpinista, poeta e dramaturgo. Em 2001, uma enquete da BBC descrevia Crowley como sendo o septuagésimo terceiro maior britânico de todos os tempos, por influenciar e ser referenciado por numerosos escritores, músicos e cineastas, incluindo Jimmy Page, Alan Moore, Bruce Dickinson, Ozzy Osbourne, Raul Seixas, Marilyn Manson e Kenneth Anger. Ele também foi citado como influência principal de muitos grupos esotéricos e de individuais na posterioridade, incluindo figuras como Kenneth Grant e Gerald Gardner.

Isaias 47.13

Cansaste-te na multidão dos teus conselhos; levantam-se pois agora os agoureiros dos céus os que contemplam os astros, os prognosticadores das luas novas, e salvem-te do que há de vir.

II – Reis 23.24

E também os adivinhos e os feiticeiros, e os terafins e os ídolos, e toda as abominações que se viram na terra de Judá e em Jerusalém, os extirpou Josias, para confirmar as palavras  que estavam escritas no Livro  que o sacerdote Hilquias achara na Casa do Senhor.

Gênesis 40.8-9

Eles disseram: Temos sonhado um sonho, e ninguém há que o interprete. E José disse-lhes: Não são de Deus as Interpretações? Contai-mo, peço-vos.

Eclesiastes 8.1-2

Quem é como sábio? Quem sabe a interpretação das coisas? A sabedoria do homem faz brilhar o seu rosto, e a dureza do seu rosto muda. Eu digo: Observa o mandamento do rei, e isso em consideração para com o juramento de Deus.