Pesquisar este blog

segunda-feira, 30 de maio de 2011

Aprendi....que ninguém é perfeito enquanto não se apaixona.

Aprendi....que a vida é dura mas eu sou mais que ela!!

Aprendi que...as oportunidades nunca se perdem aquelas que desperdiças... alguém as aproveita.

Aprendi que... quando te importas com rancores e amarguras a felicidade vai para outra parte.

Aprendi que... devemos sempre dar palavras boas... porque amanhã nunca se sabe as que temos que ouvir.

Aprendi que...um sorriso é uma maneira econômica de melhorar teu aspecto.

Aprendi que... não posso escolher como me sinto... mas posso sempre fazer alguma coisa.

Aprendi que...quando o teu filho recém-nascido segura o teu dedo na sua mão tenta prendê-lo para toda a vida.

Aprendi que...todos, todos querem viver no topo da montanha... mas toda a felicidade está durante a subida.


Aprendi que... temos que aproveitar da viagem e não apenas pensar na chegada.

Aprendi que...o melhor é dar conselhos só em duas circunstâncias... quando são pedidos e quando deles depende a vida.

Aprendi que...quanto menos tempo se desperdiça... mais coisas posso fazer.

NELSON MARTINS FILHO


A história do Pato

Havia um menino que visitava seus avós em sua fazenda. Foi dado à ele um estilingue para brincar no mato. Ele praticou na floresta, mas nunca conseguia acertar o alvo.
Desanimado, ele voltava para jantar, quando viu o pato de estimação da avó e, em um impulso, acertou a cabeça do pato e matou-o. Chocado, triste e em pânico, ele escondeu o pato morto numa pilha de madeira! Sally (sua irmã) tinha visto tudo, mas ela não disse nada.
Após o almoço no dia seguinte, a avó disse: "Sally, vamos lavar a louça"
Mas Sally disse: " Vovó, Johnny me disse que queria ajudar na cozinha "
Em seguida, ela sussurrou ao ouvido do irmão: "Lembra-se do pato?"
Assim, Johnny lavou os pratos. Mais tarde naquele dia, quando vovô perguntou se as crianças queriam ir pescar, a vovó disse "me desculpe, mas eu preciso de Sally para ajudar a fazer o jantar".
Sally apenas sorriu e disse, "eu vou porque Johnny me disse que queria ajudar no jantar". Novamente sussurrou no ouvido do irmão: "lembra-te do pato?"
Então Sally foi pescar e Johnny ficou para ajudar. Após vários dias de Johnny fazendo o trabalho de Sally, ele finalmente não aguentava mais. Ele veio com a avó e confessou que tinha matado o pato.
A avó ajoelhou, deu-lhe um abraço e disse:  
"Querido, eu sei... eu estava na janela e vi a coisa toda, mas porque eu te amo, eu te perdoei. (Lc 17.3-4)
Eu só estava me perguntando quanto tempo você iria deixar Sally fazer de você um escravo."
Pensamento do dia e todos os dias depois:
Qualquer que seja o seu passado, o que você tem feito... (LC 17.01-03 e Jo 10.10)
O diabo fica jogando-o no seu rosto (mentir, enganar, a dívida, medo, maus hábitos, ódio, raiva, amargura, etc ).... seja o que for... Você precisa saber que:
Deus estava de pé na janela e viu a coisa toda.  (Pv 15.03)
Ele viu toda a sua vida ... Ele quer que você saiba que Ele te ama e que você está perdoado. Ele está apenas querendo saber quanto tempo você vai deixar o diabo fazer de você um escravo.
A grande coisa acerca de Deus é que quando você pedir perdão, Ele não só perdoa, mas Ele se esquece. ( IS 43.25 E 44.22)
É pela graça e misericórdia de Deus que somos salvos. (ML 03.06)
Vá em frente e faça a diferença na vida de alguém hoje. (SL 54.17)

Deus está à janela!

Enviado pelo Mestre Nelson

quarta-feira, 25 de maio de 2011

Mananciais no Deserto - Lettie Cowman

Brota, ó poço! Entoai-lhe cânticos! (Nm 21.17.)

Eis um estranho cântico e um estranho poço. O povo tinha estado caminhando sobre o chão árido do deserto, sem nenhuma água à vista, e estava sedento. Então Deus falou a Moisés, dizendo:

"Ajunta o povo e lhe darei água." E foi assim que a água brotou.

Eles se reuniram em círculos, na areia, tomaram os seus bordões e cavaram fundo na terra ardente. E enquanto cavavam, cantavam.

"Brota, o poço! Entoai-lhe cânticos." E lá veio um som borbulhante, um brotar de água e uma corrente que encheu o poço e escorreu pelo chão.

Quando eles cavaram esse poço no deserto, tocaram o curso dágua que corria lá no fundo e alcançaram as torrentes que há muito estavam ocultas.

Como é bonita esta figura, que nos fala do rio de bênçãos que corre pela nossa vida e que temos apenas que alcançar pela fé e louvor, para termos supridas as nossas necessidades no mais árido deserto.

Como alcançaram eles as águas deste poço? Louvando. Cantaram sobre a areia o cântico de fé, enquanto, com o bordão da promessa, cavavam.

O louvor ainda hoje pode abrir fontes no deserto, sendo que a murmuração só nos trará juízo, e às vezes a própria oração pode falhar em alcançar as fontes de bênção.

Nada agrada tanto ao Senhor como o louvor. Não há prova de fé tão verdadeira como a graça da gratidão. Será que estamos realmen¬te louvando a Deus? Estamos dando graças por Suas bênçãos presentes, que são mais do que se pode contar, e será que O louvamos até mesmo por aquelas provações, que não passam de bênçãos disfarçadas? Acaso já aprendemos a louvá-lO de antemão pelas coisas que ainda não vieram?

Mananciais no Deserto - Lettie Cowman

segunda-feira, 23 de maio de 2011

Livro de 1 João


Autor: 1, 2 e 3 João têm sido atribuídos, desde o início da igreja, ao apóstolo João, o qual também escreveu o Evangelho de João. O conteúdo, estilo e vocabulário parecem justificar a conclusão de que essas três epístolas foram dirigidas aos mesmos leitores que o Evangelho de João.
Quando foi escrito: O livro de 1 João foi provavelmente escrito entre 85-95 dC.
Propósito: O livro de 1 João parece ser um resumo que pressupõe o conhecimento dos leitores do evangelho escrito por João e oferece segurança para a sua fé em Cristo. A primeira epístola indica que os leitores foram confrontados com o erro do gnosticismo, o qual se tornou um problema mais grave no segundo século. Como uma filosofia da religião, o gnosticismo defendia que a matéria é má e o espírito é bom. A solução para a tensão entre os dois era o conhecimento, ou gnosis, através do qual o homem erguia-se do simples ao espiritual. Na mensagem do evangelho, isso levou a duas falsas teorias sobre a pessoa de Cristo, Docetismo – acerca do Jesus humano como um fantasma Jesus - e Cerintianismo – teoria que assegurava que Jesus tinha uma dupla personalidade, às vezes humana e às vezes divina. O objetivo fundamental de 1 João é estabelecer limites sobre o conteúdo da fé e dar aos crentes certeza da sua salvação.
Versículos-chave: 1 João 1:9: "Se confessarmos os nossos pecados, ele é fiel e justo para perdoar os nossos pecados e nos purificar de toda injustiça."
1 João 3:6: "Todo aquele que nele permanece não está no pecado. Todo aquele que está no pecado não o viu nem o conheceu."
1 João 4:4: "Filhinhos, vocês são de Deus e os venceram, porque aquele que está em vocês é maior do que aquele que está no mundo."
1 João 5:13: "Escrevi-lhes estas coisas, a vocês que crêem no nome do Filho de Deus, para que vocês saibam que têm a vida eterna."
A palavra-chave é “conhecer”, com seus sinônimos, ocorrendo pelo menos 13 vezes no livro de 1 João.
Resumo: Falsos mestres espirituais foram um grande problema na igreja primitiva. Porque não havia um Novo Testamento completo ao qual os crentes podiam referir-se, muitas igrejas foram vítimas de pretendentes que ensinavam suas próprias ideias e elegiam-se como líderes. João escreveu esta carta para estabelecer a verdade sobre algumas questões importantes, especialmente acerca da identidade de Jesus Cristo.
Esta carta de João foi sobre os fundamentos da fé em Cristo, por isso ela ajudou seus leitores a refletirem honestamente sobre sua fé. Ela ajudou-lhes a responder à pergunta: Somos seguidores verdadeiros? João lhes disse que poderiam saber ao certo ao avaliarem suas ações. Se amassem uns aos outros, essa era uma evidência da presença de Deus em suas vidas. Entretanto, se estavam sempre discutindo e brigando, ou se eram egoístas e não cuidavam uns dos outros, então estavam demonstrando que, na verdade, não conheciam a Deus.
Isso não significa que tinham de ser perfeitos. De fato, João também reconhecia que crer envolvia admitir nossos pecados e pedir perdão a Deus. Depender de Deus para limpar-nos da culpa, assim como admitir nossos erros contra os outros e fazer as pazes, era uma outra parte importante de conhecer Deus.
Conexões: Uma das passagens mais citadas sobre o pecado é encontrada em 1 João 2:16. Nesta passagem, João descreve os três aspectos do pecado que relembram as primeiras e mais destrutivas tentações em toda a Escritura. O primeiro pecado – a desobediência de Eva – foi o resultado de seu rendimento às mesmas três tentações que encontramos em Gênesis 3:6: a cobiça da carne ("agradável ao paladar"), a cobiça dos olhos ("agradável as olhos") e a ostentação dos bens ("desejável para obter discernimento").
Aplicação Prática: O livro de 1 João é um livro de amor e alegria. Ele explica a comunhão que temos uns com os outros e com Jesus Cristo. Ele diferencia a felicidade, ou seja, alegria temporária e fugaz, com o gozo verdadeiro, o qual João nos diz como alcançar. Se tomarmos as palavras escritas por João e aplicarmo-las à nossa vida diária, o verdadeiro amor, compromisso, comunhão e alegria a que tanto almejamos serão nossos.
O apóstolo João conhecia Cristo muito bem. Ele nos diz que todos nós podemos ter essa relação íntima com Jesus Cristo. Temos o testemunho de homens que tiveram contato direto e pessoal com Ele. Os escritores dos Evangelhos apresentam um testemunho solidamente estruturado em realidade histórica. Agora, como isso se aplica às nossas vidas? Ele nos explica que Jesus veio aqui como o Filho de Deus para criar uma união conosco baseada em Sua graça, misericórdia, amor e aceitação. Tantas vezes as pessoas acham que Jesus está em algum lugar distante e não realmente se preocupa com nossas lutas diárias, problemas e preocupações. Entretanto, João está nos dizendo que Jesus está aqui conosco, tanto nas coisas simples e mundanas da nossa vida quanto nas partes complexas e difíceis também. João dá um testemunho, com base em suas experiências pessoais, de que Deus se fez carne e habitou entre os homens. Isso significa que Cristo veio aqui para viver conosco e ainda vive com a gente. Assim como Jesus andou na terra ao lado de João, assim também caminha todos os dias conosco. Precisamos aplicar essa verdade em nossas vidas e viver como se Jesus estivesse em pé bem próximo de nós a cada segundo do dia. Se colocarmos em prática essa verdade, Cristo vai adicionar santidade às nossas vidas, tornando-nos mais e mais como Ele.

sexta-feira, 20 de maio de 2011

A Força do Pecado

A força do pecado é proveniente da lei de Moisés? Deus permitiu que o homem pecasse? Como o homem alcançou liberdade? Em qual mandamento de Deus o pecado achou ocasião e matou o homem? Estas e outras perguntas serão respondidas neste artigo.

"Ora, o aguilhão da morte é o pecado, e a força do pecado é a lei" ( 1Co 15:56 )

A força do pecado reside na lei de Moisés?
Muito antes de Moisés entregar a lei ao povo de Israel o pecado já exercia o seu domínio no mundo “Pois antes da lei estava o pecado no mundo...” ( Rm 5:13 ), e a morte já reinava desde Adão ( Rm 5:14 ). Tais afirmações demonstram que não é a lei de Moisés que é a força do pecado, pois mesmo sem a lei mosaica o pecado prendia o homem à morte.
Se a lei de Moisés não é o que concede força ao pecado, de qual lei o apóstolo Paulo fez alusão? Qual lei constitui-se a força do pecado?
A resposta encontra-se no livro do Gênesis: “E ordenou o SENHOR Deus ao homem, dizendo: De toda a árvore do jardim comerás livremente, mas da árvore do conhecimento do bem e do mal, dela não comerás; porque no dia em que dela comeres, certamente morrerás” ( Gn 2:16 -17).
Quando Deus concedeu a sua ordenança (mandamento) a Adão, assim o fez para preservar-lhe a vida, ou seja, a comunhão de Adão com Deus. O mandamento foi dado para vida, porém, o que era santo, justo e bom tornou-se morte, visto que o pecado achou ocasião na ordenança, e por ele matou o homem.
Qual a força da ordenança? A força da ordenança decorre da soberania de Deus, que a constituiu, e, por conseguinte, a ordenança é santa, justa e boa, pois é uma expressão da natureza de Deus.
Na ordenança havia uma pena (conseqüência) pré-estabelecida: ‘... certamente morrerás’, e na morte, que é um aguilhão, ou a pena prevista, o pecado prendeu todos os homens, sujeitando-os por toda existência a servi-lo ( Hb 2:15 ).
O pecado refere-se a uma condição pertinente a humanidade após a ofensa de Adão. Esta condição é resultado de uma pena imposta após uma condenação: alienação da glória de Deus, separados da vida que há em Deus, portanto, mortos ( Rm 5:18 ).
O que prende o homem à condição denominada pecado é a morte, a pena prevista pela ordenança de Deus, e através da ordenança que era para vida o pecado ‘achou’ ocasião (meio, modo) e matou o homem.
Qual o objetivo da ordenança dada por Deus no Éden?
1.Preservar a relação que o homem possuía com Deus (vida, luz, verdade, justiça, santidade, etc.);
2.Estabelecer e conscientizar o homem da total liberdade que possuía “De toda a árvore do jardim comerás livremente...” ( Gn 2:16 );
3.Não deixar o homem desavisado (inocente) do risco que o cercava "O avisado vê o mal e esconde-se; mas os simples passam e sofrem a pena" ( Pr 27:12 );
4.O alerta ‘dela não comerás’ demonstra uma relação de confiança, que preservaria a condição do homem.
A ordenança dada por Deus era santa, justa e boa, porém, o pecado mostrou-se excessivamente maligno, pois encontrou ocasião na ordenança que era para vida, e através da ordenança matou o homem ( Rm 7:13 ).
A força do pecado é anterior a lei de Moisés, pois antes da lei mosaica a morte já reinava em decorrência da ofensa de Adão ( 1Co 15:22 ).
Adão não precisava realizar obra alguma para cumprir a ordenança, antes bastava confiar em Deus, porém Adão não confiou (descansou) e desobedeceu ao Criador.
Adão não tinha qualquer obrigação, e podia comer livremente de todas as árvores do jardim, inclusive das duas árvores plantadas no meio do jardim: a árvore da vida e a árvore do conhecimento do bem e do mal. Mesmo com o alerta acerca da conseqüência quanto ao comer do fruto do conhecimento do bem e do mal, Adão não preferiu a ordenança que era para a vida e comeu do fruto do conhecimento do bem e do mal.
O aguilhão do pecado não é proveniente da lei de Moisés, antes é proveniente da lei que causou a alienação de Deus. Por causa da lei santa justa e boa que diz: ‘... certamente morrerás’ ( Gn 2:17 ), o pecado encontrou ocasião na força da lei, e por ela aprisionou o homem ( 1Co 15:56 ).
Qual a força do pecado? A irrevogabilidade da lei tornou-se a força do pecado.
Através da ordenança que diz: ‘... certamente morrerás’ ( Gn 2:17 ), por causa da transgressão de Adão o pecado encontrou a força necessária para aprisionar o homem. Sem o mandamento não existiria para o homem a possibilidade de alienação de Deus, ou seja, o pecado estaria morto ( Rm 7:8 ).
O mandamento de Deus foi dado para preservar o homem em comunhão com a Vida, porém, após dar ‘ouvido’ à serpente, o homem ‘achou’ que o mandamento era para a morte, pois entendeu que ainda não estava pleno de Deus ( Rm 7:10 ; Gn 3:5 ).
O homem entendeu que não ter o conhecimento do bem e do mal era o mesmo que não ter a plenitude de Deus, porém, plenitude é estar em comunhão com Deus.
Pela lei santa justa e boa, que visava preservar a comunhão do homem com Deus, o pecado achou ocasião, mostrando-se excessivamente maligno, pois pelo bem (lei) encontrou a força necessária para alienar o homem de Deus, e, assim, enganou e matou o homem ( Rm 7:11 ).
O homem perdeu a comunhão, a glória, a vida e a liberdade! Por natureza o homem passou a ser filho da ira e da desobediência, alienado de Deus e escravo do pecado ( Ef 2:2 -3 ). A condição de Adão passou a todos os seus descendentes. A morte veio por um homem e todos os homens morreram em Adão ( 1Co 15:21 -22). Um pecou, todos os seus descendentes pecaram ( Rm 5:16 ).
Um cético pode perguntar: se Deus sabia que o pecado operaria a morte através do mandamento santo, justo e bom, porque concedeu indiretamente ocasião ao pecado ao estabelecer o mandamento? Porque somente através do mandamento se estabelece a liberdade. Se não houvesse o mandamento não haveria liberdade.
Quando Deus instituiu a perfeita ordenança, a da liberdade, dizendo: “De toda a árvore do jardim comerás livremente...” ( Gn 2:16 ), somente com a ressalva a liberdade se estabeleceu: “... mas da árvore do conhecimento do bem e do mal, dela não comerás; porque no dia em que dela comeres, certamente morrerás” ( Gn 2:16 ).
Deus estabeleceu plena liberdade, e o diabo enfatizou proibição total: “É assim que Deus disse: Não comereis de toda a árvore do jardim?” ( Gn 3:1 ). Deus é o autor da liberdade ( 2Co3 :17 ), mas o diabo promoveu a alienação de Deus.
O apóstolo Paulo descreve a condição do homem destituído da gloria de Deus (pecado) como morto em delitos e pecados ( Ef 2:1 ; Cl 2:13 ). O homem não dispõe de meios para livrar-se por si mesmo da condição herdada de Adão, o que o torna comparável a um escravo.
Diante deste quadro horrendo, condição em pecado, apareceu a benignidade de Deus para com todos os homens ( Tt 3:4 ). Por ser riquíssimo em misericórdia, mesmo os homens estando mortos em delitos, anunciou: "Inclinai os vossos ouvidos, e vinde a mim; ouvi, e a vossa alma viverá...” ( Is 55:3 ; Ef 2:5 ).
Adão morreu por não dar ouvidos (obedecer) à palavra do Senhor. Não deu crédito à palavra do Senhor, mas acatou as palavras do pai da mentira, pois desobedeceu ao mandamento que lhe era para vida.
São diferentes: o mandamento que Deus deu no Éden, onde o pecado obteve força, e a lei de Moisés, que somente serviu de ‘aio’ para conduzir o homem a Cristo. Enquanto a ordenança no Éden era para preservar a vida, a ordenança entregue por Moisés continha uma maldição para quem não a cumprisse “Maldito todo aquele que não permanecer em todas as coisas que estão escritas no livro da lei, para fazê-las (...) O que fizer estas coisas, por elas viverá” ( Gl 3:10 -12).
Nas cartas do apóstolo Paulo há referencia as duas leis, sendo necessário fazer distinção entre elas para não ocorrer equívocos quando se interpreta a bíblica.
Por exemplo: considerar que a lei de Moisés é o que concede força ao pecado dá margem a entender que o pecado restringe-se às ações ou omissões equivocadas dos homens, o que nega ambos: a força e o aguilhão do pecado, provenientes da desobediência de Adão.
Daí surge o entendimento que a força do pecado está nas negativas da lei de Moisés, por exemplo: não matarás, não furtarás, não roubarás, não dirás falso testemunho, etc., o que promoverá um entendimento meramente legalista e formalista no combate ao pecado. Tal compreensão não exclui a força do pecado através da morte do pecador com Cristo, antes promoverá um evangelho pautado em questões comportamentais, tais como: formalismo, legalismo, moralismo, etc.
Quando se compreende de modo correto qual ‘lei’ concede força ao pecado, o interprete enfatizará a crença na mensagem do evangelho, uma vez que compreenderá porque é necessário ao homem nascer de novo.
Como o homem morreu porque não deu crédito a ordenança que era para vida, somente através da fé na palavra de Deus o homem viverá ( Mt 4:4 ). O aguilhão do pecado (morte) só é ‘quebrado’ quando o homem morre com Cristo, pois após morrer, e ser sepultado, ressurge em uma nova criatura, criada segundo o poder de Deus, em verdadeira justiça e santidade.
Vale destacar que, na primeira carta aos Coríntios, todas as vezes que o apóstolo Paulo fez referencia à lei de Moisés, o fez em um contexto que não é possível desvincular a palavra ‘lei’ do povo judeu, ou do seu preceptor, Moisés ( 1Co 9:8 ; 1Co 9:9 ; 1Co 9:20 ; 1Co 9:21 ; 1Co 14:21 ; 1Co 14:34 ).
Com relação ao verso em tela, não temos uma referência explicita à lei de Moisés, e aliado a isto, o capítulo 15 da primeira carta aos Coríntios trata de questões próprias ao Éden, do primeiro Adão e do último Adão, que é Cristo, o que vincula a palavra ‘lei’ a questões próprias do Éden.
Portanto, o que prende o homem ao pecado é a morte, condição proveniente da ofensa de Adão e que estava prevista na ordenança de Deus. Já a força do pecado reside na ordenança irrevogável: “... certamente morrerás” ( Gn 2:17 ).
Através da mesma lei que estabeleceu plena liberdade o pecado operou a morte, mostrando-se excessivamente maligno, pois através do bom operou a morte ( Rm 7:13 ). Ou seja, a ordenança concedida no Éden não estava permitindo que o homem pecasse, antes estava instituindo a liberdade.

terça-feira, 17 de maio de 2011

Dizem que Deus disse, mas Ele disse mesmo?


Dizem que Deus disse que quem não vem pelo amor vem pela dor, mas a palavra de Deus afirma que todos os que vem a Deus o fazem por amor, só se chega a Deus pela aceitação de Cristo, ninguém consegue isso só porque está sofrendo ou por que precisa de soluções, mas se chega a Deus quando se conhece a Jesus, o ouve, aceita-se sua proposta e decide, por ama-lo, guardar seus mandamentos e fazer a vontade do Pai, sendo assim, ninguém pode dizer, não gosto, ou não concordo muito com Jesus mas preciso resolver meu problema então vou ser cristão; Quem está nessa, está a beira do abismo, Jesus conhece os que são Dele.

Dizem que Deus disse que quem for uma pessoa boa vai para o céu, mas Deus nunca disse isso, o que Ele disse foi que ninguem é bom, não há ninguém que faça o bem, nem sequer um, todos pecaram e estão destituidos da glória de Deus, ninguém vai ao céu por merecimento próprio mas pela graça e isso é dom de Deus, não vem de vós para que ninguém se glorie, mas pelo recohecimento do fatidico fato de sermos pecadores e por apelarmos pela misericórdia de Deus, arrependidos, abandonando as antigas práticas, guardarmos Seus mandamentos e fazermos a vontade do Pai.

Dizem que Deus disse que a vóz do povo é a vóz de Deus, mas a vóz do povo disse - "Crucifica-o, Crucifica-o" Enquanto a vóz de Deus diz -"Os que são meus, guardam os meus mandamentos e fazem a vontade do meu Pai que está no céu".

E ainda dizem que Deus disse que todos somos filhos de Deus, mas o que Deus realmente diz é que a todos quantos receberam ao Senhor Jesus Cristo deu-lhes o poder de serem feitos filhos de Deus, esses que a palavra se refere são aqueles que guardam Seus mandamentos e fazem a vontade do Pai.

A grande pergunta que devemos nos fazer é: O que minha alma tem absorvido? O que estou plantando para colher naquele dia? Engano ou salvação?

Concluo dizendo que tão perigoso e trágico quanto não crer no que Deus disse, é crer no que Ele não disse.


www.igrejavidaplena.no.comunidades.net
 Pr. Messias Bueno

segunda-feira, 16 de maio de 2011

Eu sei porque o mundo não vai acabar em 2012

O mundo todo atormentado indaga acerca do fim do mundo em 2012, mas afirmo seguramente, baseado naquilo que é seguro e imutável, provo pela Palavra de Deus que o mundo não acabará em 2012, contudo não nego o fato que este mundo acabará em fogo realmente , porém é certo que ele ainda durará um pouco mais de 1000 anos.

1.Como posso ter esta certeza???
A palavra de Deus é Verdade nenhuma vírgula que nela está escrita deixará de se concretizar: ainda que o mundo mude, se reforme, evolua cientificamente, e ate´se decomponha moralmente, todavia a palavra de Deus permanece para sempre, tudo que ocorre foi avisado antecipadamente na Bíblia e cronometricamente está se cumprindo.
"Porque toda carne é como a erva, e toda a sua glória como a flor da erva. Seca-se a erva e cai a flor, mas a palavra do Senhor permanece eternamente (Is 40,6s). Ora, esta palavra é a que vos foi anunciada pelo Evangelho". (1Pd 1,24)

1.Como sei que o mundo não acabará em 2012?
Antes do mundo acabar em chamas como prevê a Palavra de Deus, haverá muitas ocorrências na terra, muita coisa que vai além destes sinais nos céus e na terra que estamos vendo na atualidade, tudo isso que vemos hoje, a fúria dos mares, o rugido das águas, a falta de amor, a destruição familiar, a multiplicação da iniqüidade, tudo isso são os sinais que antecedem não ao fim do mundo mas ao Arrebatamento, ao grande rapto que haverá na terra, ou a conhecida Volta de Jesus de modo invisível para buscar aos seus fiéis, conforme diz a Palavra de Deus:

Esta volta será em um piscar de olhos:
"num momento, num abrir e fechar de olhos, ao som da última trombeta (porque a trombeta soará). Os mortos ressuscitarão incorruptíveis, e nós seremos transformados". (1Cor 15,52)

Esta volta será repentina:
"Porque, como o relâmpago parte do oriente e ilumina até o ocidente, assim será a volta do Filho do Homem". (Mt 24,27)
"Pois como o relâmpago, reluzindo numa extremidade do céu, brilha até a outra, assim será com o Filho do Homem no seu dia". (Lc 17,24)

Ninguém sabe o dia certo, só o Pai Eterno:
"Quanto àquele dia e àquela hora, ninguém o sabe, nem mesmo os anjos do céu, mas somente o Pai". (Mt 24,36)

Será um rapto em grande escala:
"Dois homens estarão no campo: um será tomado, o outro será deixado". (Mt 24,40-42)
41. Duas mulheres estarão moendo no mesmo moinho: uma será tomada a outra será deixada.
42. Vigiai, pois, porque não sabeis a hora em que virá o Senhor.

Uma multidão desaparecerá da terra:
"Outro anjo saiu do templo, gritando em voz alta para aquele que estava assentado na nuvem: Lança a tua foice e ceifa, porque é chegada a hora de ceifar, pois está madura a seara da terra". (Ap 14,15)

Esta vinda de Jesus será invisível aos olhos humanos, pois nos encontraremos com ele nos ares:
"Depois nós, os vivos, os que estamos ainda na terra, seremos arrebatados juntamente com eles sobre nuvens ao encontro do Senhor nos ares, e assim estaremos para sempre com o Senhor". (1Ts 4,17)

Quais os sinais que antecedem este grande Evento do Arrebatamento?
Os primeiros sinais seriam a guerra, fome, conflitos na terra, mas isso seria só o princípio, para as pessoas perceberem que a Palavra de Deus estava se cumprindo:
"Levantar-se-á nação contra nação, reino contra reino, e haverá fome, peste e grandes desgraças em diversos lugares". (Mt 24,7)
Porém os últimos sinais que antecederão a volta de Jesus para arrebatar a sua igreja seria os terremotos, fome, maremotos, tsunamis que hoje vemos, a violência e situações tão terríveis na terra que as pessoas desmaiariam de terror, o crescimento em massa do homossexualismo tanto em homens quanto jovens e como Jesus preveu, esta geração que assistiria a fúria e levante dos mares, não passaria em que houvesse a Sua vinda:
Lucas 21
11. Haverá grandes terremotos por várias partes, fomes e pestes, e aparecerão fenômenos espantosos no céu.
25.Haverá sinais no sol, na lua e nas estrelas. Na terra a aflição e a angústia apoderar-se-ão das nações pelo bramido do mar e das ondas.
Como foi comprovado no Tsunami Katherina e agora no terremoto do Chile, o globo terrestre está saindo fora do eixo , cientificamente já detectaram isto que o próprio Cristo falara que ocorreria próximo á sua vinda:
Lucas 21:26. Os homens definharão de medo, na expectativa dos males que devem sobrevir a toda a terra. As próprias forças dos céus serão abaladas.
27. Então verão o Filho do Homem vir sobre uma nuvem com grande glória e majestade.
Embora no ínicio das dores haveria guerras, fome, etc no fim mesmo dos tempos, quando estivesse próxima a vinda de jesus Cristo o que estaria ocorrendo na terra eram terremotos, e maremotos onde em toda a terra a pessoas se afligiriam pelo fúria do mar e das ondas, pois até 5 anos atrás não compreenderíamos este versículo, pois quando vemos ondas engolindo cidades vidas, prédios e hotéis estremecemos e vemos o cumprimento da profecia:
"Levantar-se-ão nação contra nação e reino contra reino; e haverá terremotos em diversos lugares, e fome. Isto será o princípio das dores". (Mc 13,8)
Luc.21:25b. Na terra a aflição e a angústia apoderar-se-ão das nações pelo bramido do mar e das ondas.
Jesus Cristo deixa bem claro quando quando começasse estes últimos sinais, então deveríamos olhar mais para o alto, para as coisas dos céus, buscar mais o reino de Deus e os valores celestiais pois estaria próxima libertação dos servos seus, deste mundo íniquo e injusto:

Lucas 21:
28. Quando começarem a acontecer estas coisas, reanimai-vos e levantai as vossas cabeças; porque se aproxima a vossa libertação.
29. Acrescentou ainda esta comparação: Olhai para a figueira e para as demais árvores.
30. Quando elas lançam os brotos, vós julgais que está perto o verão.

Quando a humanidade começasse a ver estes últimos sinais, a fúria do mar e terremotos, então deveria entender que está próximo o reino de Deus:
Luc.21:31. Assim também, quando virdes que vão sucedendo estas coisas, sabereis que está perto o Reino de Deus.

A geração que site a estes episódios não passará, e esta geração somos nós, aqui no século 21, que não passaremos sem vermos a vinda de Jesus, que está as portas para buscar seus escolhidos e servos fiéis:
Luc. 21:32. Em verdade vos declaro: não passará esta geração sem que tudo isto se cumpra.
33. Passarão o céu e a terra, mas as minhas palavras não passarão.

Por isso é tempo de vigilância e zelo espiritual, pois a vinda de Jesus está mais próxima do que nunca:
Luc. 21:34. Velai sobre vós mesmos, para que os vossos corações não se tornem pesados com o excesso do comer, com a embriaguez e com as preocupações da vida; para que aquele dia não vos apanhe de improviso.

Muitos serão pegos de surpresa, não compreenderão e nem entenderão que ocorreu a vinda do Senhor Jesus como prometeu, pois viviam desapercebidos e alheios as coisas espirituais, não leram e nem creram na Palavra, por isso ficarão desesperados:
Luc.21:35. Como um laço cairá sobre aqueles que habitam a face de toda a terra.
36. Vigiai, pois, em todo o tempo e orai, a fim de que vos torneis dignos de escapar a todos estes males que hão de acontecer, e de vos apresentar de pé diante do Filho do Homem.

Outros sinais que confirmam que este dia se aproxima é o crescimento em massa do homossexualismo e da violência na terra:
"Como ocorreu nos dias de Noé, acontecerá do mesmo modo nos dias do Filho do Homem". (Lc 17,26)
"A terra corrompia-se diante de Deus e enchia-se de violência". (Gn 6,11)
"Também do mesmo modo como aconteceu nos dias de Lot. Os homens festejavam, compravam e vendiam, plantavam e edificavam". (Lc 17,28)
"Mas, antes que se tivessem deitado, eis que os homens da cidade, os homens de Sodoma, se agruparam em torno da casa, desde os jovens até os velhos, toda a população.5.E chamaram Lot: "Onde estão, disseram-lhe, os homens que entraram esta noite em tua casa? Conduze-os a nós para que abusemos deles."". (Gn 19,4-5)

Baseado nestes sinais sabemos que a volta invisível de Jesus se aproxima, ainda não ocorreu, pois neste dia será notório o desaparecimento em massa de milhares e milhares de servos dele da terra, de todas as nações, países, estados, tribos e línguas:
"Depois disso, vi uma grande multidão que ninguém podia contar, de toda nação, tribo, povo e língua: conservavam-se em pé diante do trono e diante do Cordeiro, de vestes brancas e palmas na mão,10. e bradavam em alta voz: A salvação é obra de nosso Deus, que está assentado no trono, e do Cordeiro." (Ap 7,9-10)

Assim afirmo convictamente que o mundo não acabará em 2012, pois somente quando Cristo arrebatar a sua igreja começará então uma contagem de 7 anos na terra, onde haverá sim um período negro, onde se manifestará e agirá na terra a trindade Satânica, Satanás se fará de deus, seu anticristo se intitulará Jesus e seu falso profeta tentará passar-se por Espírito e enganarão a muitos, por durante 3anos e meio, conseguirão trazer paz a terra e calma entre as nações, atraindo muitos seguidores a si, aniquilarão por um tempo a violência, guerras, corrupção tudo que ele mesmo sempre colocou e gerou no mundo por três anos e meio, visando seduzir os povos a si, ele Satanás não realizará:
"Quando os homens disserem: Paz e segurança!, então repentinamente lhes sobrevirá a destruição, como as dores à mulher grávida. E não escaparão". (1Ts 5,3)

Porém depois dos 3anos e meio quando já tiver atraído a si grande multidão e povos, todos os que estão na terra e não subiram com Jesus pois eram seus servos, de todos que ficarão na terra e não foram arrebatados uma grande parte por falta de conhecimento e fascinação se deixará levar por esta nova doutrina e deus que se erguerá, que pregará contra Deus e seu Cristo, blasfemará dos céus e dos servos de Deus que subiram, até que então ele mostrará sua verdadeira face, depois que já tiver marcado milhares para si, Satanás mostrará quem ele é e seus seguidores terão atormentados e haverá um período de grande Tribulação na terra o qual nunca houve e nunca haverá, os que eram desviados e conhecedores da Palavra e não aceitaram sua marca e domínio terão que pagar com a própria vida e porque rejeitaram a salvação pela graça e pelo poder do sangue, derramarão seu próprio sangue, pois o Anti-cristo matará a todos que se negarem a servi-lo:
"Abriu, pois, a boca em blasfêmias contra Deus, para blasfemar o seu nome, o seu tabernáculo e os habitantes do céu". (Ap 13,6)
"e que ninguém pudesse comprar ou vender, se não fosse marcado com o nome da BEsta, ou o número do seu nome". (Ap 13,17)
Daniel 11:36. O rei fará então tudo o que desejar. Ensoberbecer-se-á, elevar-se-á no seu orgulho acima de qualquer divindade; proferirá até coisas inauditas contra o Deus dos deuses; prosperará até que a cólera divina tenha chegado ao seu termo, porque o que está decretado deverá ser executado.
37. Não respeitará nem os deuses de seus antepassados, nem a deusa querida das mulheres, nem divindade alguma; julgar-se-á superior a todos.
38. Mas venerará o deus das fortalezas, no próprio local, um deus desconhecido de seus antepassados, com ouro, prata, pedras preciosas e jóias.

Aquele que seguir ao AntiCristo será honrado, terá privilégios, assim os manipuláveis e facilmente comprados cederão facilmente a ele, bem como os que buscam facilidades:
Dan11:39. Com o auxílio de um deus estranho, atacará as muralhas das fortalezas; aos que o reconhecerem, multiplicará as honras, conferir-lhes-á autoridade sobre numerosos vassalos e distribuir-lhes-á terras em recompensa.

Serão 3 anos e meio de tormento:
Apoc.9:4. Mas foi-lhes dito que não causassem dano à erva, verdura, ou árvore alguma, mas somente aos homens que não têm o selo de Deus na fronte.
5. Foi-lhes ordenado que não os matassem, mas os afligissem por cinco meses. Seu tormento era como o da picada do escorpião.
6. Naqueles dias, os homens buscarão a morte e não a conseguirão; desejarão morrer, e a morte fugirá deles.

Depois destes 7 anos = 3anos e meio de paz e 3 anos e meio de tormento a todos os que seguirem e se prostrarem ao AntiCristo, então Jesus irá voltar de forma visível:
"Então aparecerá no céu o sinal do Filho do Homem. Todas as tribos da terra baterão no peito e verão o Filho do Homem vir sobre as nuvens do céu cercado de glória e de majestade". (Mt 24,30)
"Então verão o Filho do homem voltar sobre as nuvens com grande poder e glória". (Mc 13,26)

A trindade Satânica se ajuntará para destruir Jerusalém a cidade do Grande Deus , a terra Prometida e o Lugar onde Cristo prometeu reinar, e neste momento em que eles cercarem jerusalém juntamente com uma multidão de seguidores, Jesus Cristo de forma visível,voltará juntamente conosco os que fomos arrebatados e haverá uma grande batalha, onde O Anti Cristo (falso Jesus), o Falso Profeta (Falso espírito) serão lançados no abismo, todos seus seguidores que se levantarão contra Deus, Cristo e a Cidade Santo serão mortos e Satanás que quer ser deus, mas nada é, será aprisionado por mil anos, tempo este que Cristo reinará nesta Terra;
"Eu vi a Fera e os reis da terra com os seus exércitos reunidos para fazer guerra ao Cavaleiro e ao seu exército". (Ap 19,19)
Apocalipse 19:11. Vi ainda o céu aberto: eis que aparece um cavalo branco. Seu cavaleiro chama-se Fiel e Verdadeiro, e é com justiça que ele julga e guerreia.
12. Tem olhos flamejantes. Há em sua cabeça muitos diademas e traz escrito um nome que ninguém conhece, senão ele.
13. Está vestido com um manto tinto de sangue, e o seu nome é Verbo de Deus.
14. Seguiam-no em cavalos brancos os exércitos celestes, vestidos de linho fino e de uma brancura imaculada. 15. De sua boca sai uma espada afiada, para com ela ferir as nações pagãs, porque ele deve governá-las com cetro de ferro e pisar o lagar do vinho da ardente ira do Deus Dominador.
16. Ele traz escrito no manto e na coxa: Rei dos reis e Senhor dos senhores!
17. Vi, então, um anjo de pé sobre o sol, a chamar em alta voz a todas as aves que voam pelo meio dos céus: Vinde, reuni-vos para a grande ceia de Deus,
18. para comerdes carnes de reis, carnes de generais e carnes de poderosos; carnes de cavalos e cavaleiros; carnes de homens, livres e escravos, pequenos e grandes.
19. Eu vi a Fera e os reis da terra com os seus exércitos reunidos para fazer guerra ao Cavaleiro e ao seu exército.
20. Mas a Fera foi presa, e com ela o falso profeta, que realizara prodígios sob o seu controle, com os quais seduzira aqueles que tinham recebido o sinal da Fera e se tinham prostrado diante de sua imagem. Ambos foram lançados vivos no lago de fogo sulfuroso.
21. Os demais foram mortos pelo Cavaleiro, com a espada que lhe saía da boca. E todas as aves fartaram-se da suas carnes.

Todos os que aceitaram a domínio da Trindade Satânica serão condenados:
"Um terceiro anjo seguiu-os, dizendo em alta voz: Se alguém adorar a Fera e a sua imagem, e aceitar o seu sinal na fronte ou na mão,10. há de beber também o vinho da cólera divina, o vinho puro deitado no cálice da sua ira. Será atormentado pelo fogo e pelo enxofre diante dos seus santos anjos e do Cordeiro." (Ap 14,9-10)
"A fumaça do seu tormento subirá pelos séculos dos séculos. Não terão descanso algum, dia e noite, esses que adoram a Fera e a sua imagem, e todo aquele que acaso tenha recebido o sinal do seu nome". (Ap 14,11)

Então ainda nesta Terra, depois de 7 anos depois do arrrebatamento que ainda não ocorreu, Jesus Cristo reinará pessoalmente com seus santificados por mil anos, assim é certo que este mundo não acabará em 2012 pois Cristo ainda nem veio e além dos 7 anos da grande tribulação que ocorrerá na terra, ainda o próprio Cristo reinará em jerusalém por mil anos:

E satanás ficará preso durante estes 1000 anos:
"Ele apanhou o Dragão, a primitiva Serpente, que é o Demônio e Satanás, e o acorrentou por mil anos". (Ap 20,2)
"Atirou-o no abismo, que fechou e selou por cima, para que já não seduzisse as nações, até que se completassem mil anos. Depois disso, ele deve ser solto por um pouco de tempo". (Ap 20,3)

Todos os que não se curvaram ao AntiCristo, reinará com Cristo nesta terra por mil anos:
"Vi também tronos, sobre os quais se assentaram aqueles que receberam o poder de julgar: eram as almas dos que foram decapitados por causa do testemunho de Jesus e da palavra de Deus, e todos aqueles que não tinham adorado a Fera ou sua imagem, que não tinham recebido o seu sinal na fronte nem nas mãos. Eles viveram uma vida nova e reinaram com Cristo por mil anos". (Ap 20,4)
"Feliz e santo é aquele que toma parte na primeira ressurreição! Sobre eles a segunda morte não tem poder, mas serão sacerdotes de Deus e de Cristo: reinarão com ele durante os mil anos". (Ap 20,6)

Cristo voltará dos céus visivelmente , conosco os que fomos arrebatados, e ele pisará os pés no monte da oliveiras, no momento em que o AntiCristo com seu povo e exército tiver cercado Jerusalém para exterminá-la da terra, então haverá a grande batalha onde serão eliminados os inimigos de Deus e Cristo entrará para reinar em Jerusalém por mil anos, sobre toda a terra, todos os povos da terra estarão debaixo deste reino de amor, justiça e verdade, todas as nações virão anualmente a Israel adorá-lo e oferecer ofertas de amor, o país ou cidade que se negar ficará retido e sem chuva ou provisão dos céus:
Zac.14:4. Naquele dia os seus pés se apoiarão no monte das Oliveiras, defronte de Jerusalém, para o lado do oriente, e o monte dividir-se-á em dois pelo meio, do oriente ao ocidente, formando assim um grande vale. Uma metade do monte se afastará para o norte, a outra para o sul. 5. Fugireis pelo vale aberto entre as montanhas, porque este vale se prolongará até o lugar do julgamento; e fugireis como fugistes do terremoto no tempo de Ozias, rei de Judá. Então aparecerá o Senhor vosso Deus, com todos os seus santos.
6. Naquele dia não haverá frio nem gelo.
7. Será um dia contínuo (conhecido somente do Senhor), e não haverá sucessão de dia e noite, e a noite será clara. 8. Naquele dia jorrará água corrente de Jerusalém, metade para o mar do nascente e metade para o mar do poente; jorrará tanto no verão como no inverno.
9. O Senhor reinará sobre toda a terra. Naquele dia o Senhor será o único Deus e só o seu nome será invocado.
10. Toda a terra será aplanada, desde Gabaa até Remon, ao sul de Jerusalém. Jerusalém acupará o seu lugar, e dominará desde a porta de Benjamim até o lugar da Primeira Porta, até a Porta do Ângulo, e desde a torre de Hananeel até os lagares do rei.
11. Habitarão nela e não haverá mais interdito: Jerusalém estará verdadeiramente em segurança.
12. Eis a praga com que o Senhor vai ferir todos os povos que atacaram Jerusalém: apodrecerá sua carne, estando eles ainda de pé; seus olhos apodrecerão dentro de suas órbitas, e apodrecer-lhes-á a língua dentro da boca.
13. Naquele dia o Senhor semeará o pânico no meio deles, de sorte que se atacarão mutuamente, e levantarão as mãos uns contra os outros.
14. Também Judá combaterá em Jerusalém; juntar-se-ão as riquezas de todas as nações vizinhas: ouro, prata e vestes em grande quantidade.
15. Cavalos, mulos, camelos, jumentos, e todo animal que se encontrar nos campos, serão feridos com a mesma praga.
16. Os que restarem de todas as nações que tiverem atacado Jerusalém virão todos os anos adorar o rei, Senhor dos exércitos, e celebrar a festa dos Tabernáculos. 17. Toda e qualquer família da terra que não subir a Jerusalém para adorar o rei, Senhor dos exércitos, não receberá chuva!
Desta forma afirmo que o mundo não acabará em 2012, é certeza que isso não acontecerá, pois maior do que qualquer ensino humano a palavra de Deus nunca falha e ela mostrará que ela é a verdade de Deus, somente depois destes mil anos, então Satanás será solto da prisão e ousará ainda seduzir pessoas para tentar destronar o reino de Cristo, então neste momento Deus dos altos céus, mandará um fogo que destruirá todo este exército que aliou-se a Satanás pois são pessoas que amavam a corrupção, mentira, vaidade, ódio e não concordaram com o reino de Cristo:
"Depois de se completarem mil anos, Satanás será solto da prisão". (Ap 20,7)
"Sairá dela para seduzir as nações dos quatro cantos da terra (Gog e Magog) e reuni-las para o combate. Serão numerosas como a areia do mar". (Ap 20,8)
"Subiram à superfície da terra e cercaram o acampamento dos santos e a cidade querida. Mas desceu um fogo dos céus e as devorou". (Ap 20,9)

Neste momento somente depois do milênio, do reino de Cristo na terra, fisicamente em Jerusalém, assim somente 1000 anos depois ainda do arrebatamento da Igreja que nem ocorreu ainda, mas está próximo, então esta terra será consumida pelo fogo:
"Mas os céus e a terra que agora existem são guardados pela mesma palavra divina e reservados para o fogo no dia do juízo e da perdição dos ímpios". (2Pd 3,7)

Deus tentou até o fim, salvar e dar toda oportunidade ao homem salvar-se, mas depois que Cristo fisicamente reina na terra, diante dos olhos de todo o mundo e acessível a todos, e mesmo assim os homens por sua maldade, corrupção , ganância e insubmissão se erguem contra ele, então neste momento chega ao fim:
Is.34:1. Aproximai-vos, nações, para ouvir, e vós, Povos, estai atentos! Que ouça a terra e tudo o que ela contém, o mundo e tudo o que ele produz,
2. porque o Senhor está indignado contra todas as nações e enfurecido contra todas as suas tropas. Ele as devotou ao massacre e as destinou ao morticínio.
3. Os que forem mortos serão atirados sem sepultura, e o mau cheiro exalará de seus cadáveres; os montes serão banhados de sangue,
4. que escorrerá de todas as colinas; os céus se enrolarão como um livro, e todo o seu exército tombará, como cai da vinha a folha morta, como deixa a figueira o verdor emurchecido, "O Demônio, sedutor delas, foi lançado num lago de fogo e de enxofre, onde já estavam a Fera e o falso profeta, e onde serão atormentados, dia e noite, pelos séculos dos séculos". (Ap 20,10)

Depois do milênio então, quando Satanás for totalmente eliminado da terra, condenado ao abismo e todos os homens malignos, infiéis, rebeldes tiverem sido apagados da terra, por fim, então Deus criará um novo céu e uma nova terra, onde nunca mais entrará sujeira e contaminação alguma, e ali só entrará aqueles que amam a Deus e querem com Ele viver:
"Vi, então, um novo céu e uma nova terra, pois o primeiro céu e a primeira terra desapareceram e o mar já não existia".
2. Eu vi descer do céu, de junto de Deus, a Cidade Santa, a Nova Jerusalém, como uma esposa ornada para o esposo. 3. Ao mesmo tempo, ouvi do trono uma grande voz que dizia: Eis aqui o tabernáculo de Deus com os homens. Habitará com eles e serão o seu povo, e Deus mesmo estará com eles.
4. Enxugará toda lágrima de seus olhos e já não haverá morte, nem luto, nem grito, nem dor, porque passou a primeira condição.
5. Então o que está assentado no trono disse: Eis que eu renovo todas as coisas. Disse ainda: Escreve, porque estas palavras são fiéis e verdadeiras.
6. Novamente me disse: Está pronto! Eu sou o Alfa e o Ômega, o Começo e o Fim. A quem tem sede eu darei gratuitamente de beber da fonte da água viva.
7. O vencedor herdará tudo isso; e eu serei seu Deus, e ele será meu filho.
8. Os tímidos, os infiéis, os depravados, os homicidas, os impuros, os maléficos, os idólatras e todos os mentirosos terão como quinhão o tanque ardente de fogo e enxofre, a segunda morte. (Ap 21,1)

Raquel Camargo Fragoso
raquelfragoso.blogspot.com
http://mais.uol.com.br/raquelfragoso

O Perigo dos ditados populares

Livro de Oseias cap 4.-6

Você sabia que boa parte dos ditados populares é enganosa e que pode vir acompanhada de certa ou total apologia a comportamentos errôneos?
Pois é, estamos vivendo num mundo onde está imperando, há muito tempo, os espíritos do engano e do erro.
Irei citar aqui apenas dois exemplos: um enganador e outro apologético.
Pois bem… O mundo diz que: “TODOS OS CAMINHOS LEVAM A DEUS.”
Mentira! Podemos observar aqui um grande equívoco!
Se isto fosse verdade, JESUS não teria afirmado: “EU SOU O CAMINHO, A VERDADE E A VIDA; NINGUÉM VEM AO PAI, SENÃO POR MIM.” JOÃO 14:6.
Cristo não disse que era UM DOS CAMINHOS; Ele também não afirmou que era UMA DAS VERDADES… Mas, sim, assegurou com veemência: “Eu sou O CAMINHO; Eu sou A VERDADE; Eu sou A VIDA!
Agora é a vez de observar um ditado apologético:
“AMIGADO COM FÉ, CASADO É.”
Podemos notar aqui um incentivo para que as pessoas não se casem legalmente (no civil e no religioso) e pior, é um modo bem sutil de destruição da família, cuja instituição fora idealizada e concretizada por Deus.
A Bíblia expressa: “Portanto deixará o homem a seu pai e a sua mãe, e unir-se-á à sua mulher, e serão uma só carne.” Gênesis 2:24.
Além disso, como os amázios poderão ser uma só carne, se não estão ligados de maneira nenhuma?
Lembre-se de Mateus 16:19: “…e tudo o que ligares na terra será ligado nos céus…”
Portanto, não dê crédito a tudo o que você vê, escuta ou lê!
Devemos pedir ao Espírito Santo que nos capacite a compreender o que apenas entendemos, a enxergar o que apenas vimos e, a ouvir o que apenas escutamos.
Fazer o julgamento de todas as coisas, porém na dimensão espiritual, a fim de que possamos detectar se a mensagem que estamos recebendo está de conformidade com as Escrituras Sagradas! Desta forma, estaremos aptos ainda a PROVAR OS ESPÍRITOS
Agora sabemos por que no Livro de Oséias está escrito: “O meu povo está sendo destruído, porque lhe falta o conhecimento…” Oséias 4:6a.( Extraido do Livro da Escritora Wanda carvalho).

Pr. Geraldo Martins Pereira
Bacharel em Teologia pela FATUN, pastor desde 1991. Pastor presidente e fundador das Igrejas Assembléia de Deus - Ministério Hosana (RJ). 1º Secretario Geral da Convenção Nacional e Internacional das Igrejas Assembléia de Deus do Brasil (CNIIADB) sendo seu Pastor Presidente Oliveiros Rosa. Presidente do Ministério da Palavra Viva e Eficaz. Militar da Marinha de Guerra do Brasil.

quinta-feira, 12 de maio de 2011

O PERIGO DO INDIVIDUALISMO

Num mundo de influência existencialista e capitalista, o homem é cada vez mais visto como indivíduo isolado. A ênfase está na liberdade individual. “Eu me amo, não posso viver sem mim”, é o novo slogan. A maioria dos programas de televisão defende a afirmação do indivíduo contra a força do grupo. Sem dúvida, isso tem seu aspecto positivo; mas temos visto também um fator de desagregação da sociedade. O individualismo cria a ilusão de independência, gerando egoísmo e insensibilidade. O sujeito perde a visão de interdependência social e crê-se inatingível. A estrutura econômica de consumo fortalece o indivíduo por meio dos produtos personalizados. Faz propagandas que trabalham o imaginário da “diferença” que o consumidor-alvo terá em relação aos demais se utilizar aquele determinado produto. O que é mais interessante é que, no desejo de ser diferente e particularizado, o indivíduo abraça uma determinada moda e torna-se um “igual”, vítima da massificação.
A grande preocupação é que o individualismo já chegou às igrejas. Suas marcas como inimizade na família, separações conjugais, divórcios, etc, já estão presentes nos arraiais evangélicos. Além disso, em muitos casos, os próprios cristãos tem tratado a igreja como um lugar de satisfação individual; se não agrada, batemos na próxima porta, onde a satisfação pessoal está garantida. A igreja oferece seus produtos: pregação, visitação, coral, comunhão, etc. O indivíduo analisa, vê qual oferece mais “vantagem” e escolhe. Em alguns casos temos cristãos que frequentam duas ou mais igrejas, pois gostam da mensagem e da escola dominical de uma, mas preferem o louvor e a oração da outra. O grande perigo que se vê nesse tipo de movimento é o enfraquecimento da mentalidade de servo, daquele que faz parte do corpo. Muitos não entendem mais a igreja como um organismo que tem autoridade sobre minha vida, diante da qual tenho responsabilidades e devo submissão. A realidade, porém, é que a insatisfação é filha do individualismo egocêntrico. Por isso, muitos são os cristãos que “não dão certo” em lugar nenhum. São insubmissos, utilitaristas, independentes, buscam seus interesses e não se importam com o grupo é como uma criança crescida que não suporta, em hipótese alguma, viver sem os mimos e badalações com os quais foi acostumada. A tristeza maior vem do fato de que muitas “igrejas” e “comunidades” estão sendo formadas hoje para “satisfazer” esse “público”. Muitos grupos religiosos denominados evangélicos acabam investindo nesse “mercado” de almas, procurando captação de recursos ou qualquer outra coisa, sem se preocupar-se com a doutrina eclesiológica do Novo Testamento. É lamentável.
Graças a Deus, porém, pelos muitos cristãos e igrejas que resistem à tendência atual.

Pr. Izidro Milton
Faculdade Teológica da Assembléia de Deus de Brasília

terça-feira, 10 de maio de 2011

A saudade existe não porque estamos longe, mas porque um dia estivemos juntos...


Verdadeiros amigos, independente da distância, sempre serão AMIGOS.

10 amigos.

Você pode ter 10 amigos

Rir com 9

conhecer 8

conversar com 7

festejar com 6

se abrir com 5

contar com 4

chorar com 3

precisar de 2

Só não pode esquecer de 1

***** E U ....(+ primeiro Jesus)*****

enviado por Mestre Nelson

sábado, 7 de maio de 2011

Mentir


Quando mentimos, ferimo-nos a nós mesmos. A Bíblia diz em Efésios 4:25 “Pelo que deixai a mentira, e falai a verdade cada um com o seu próximo, pois somos membros uns dos outros.”   
O nono mandamento proíbe a mentira. A Bíblia diz em Êxodo 20:16 “Não dirás falso testemunho contra o teu próximo.”
Quando mentimos não estamos seguindo o exemplo de Jesus. A Bíblia diz em Colossenses 3:9-10 “Não mintais uns aos outros, pois que já vos despistes do homem velho com os seus feitos, e vos vestistes do novo, que se renova para o pleno conhecimento, segundo a imagem daquele que o criou.”
Deus detesta a mentira. A Bíblia diz em Provérbios 12:22 “Os lábios mentirosos são abomináveis ao Senhor; mas os que praticam a verdade são o seu deleite.”
Os que mentem são excluídos da presença de Deus. A Bíblia diz em Salmos 101:7 “O que usa de fraude não habitará em minha casa; o que profere mentiras não estará firme perante os meus olhos.”
Os que são desonestos não serão permitidos entrar na cidade de Deus. A Bíblia diz em Apocalipse 22:15 “Ficarão de fora os cães, os feiticeiros, os adúlteros, os homicidas, os idólatras, e todo o que ama e pratica a mentira.”
Somos considerados mentirosos se dizemos que somos cristãos mas não obedecemos a Deus. A Bíblia diz em 1 João 2:4 “Aquele que diz: Eu o conheço, e não guarda os seus mandamentos, é mentiroso, e nele não está a verdade.”   
Os hipócritas são mentirosos. A Bíblia diz em Tiago 3:14 “Mas, se tendes amargo ciúme e sentimento faccioso em vosso coração, não vos glorieis, nem mintais contra a verdade.”
Deus nos perdoará. A Bíblia diz em 1 João 1:9 “Se confessarmos os nossos pecados, ele é fiel e justo para nos perdoar os pecados e nos purificar de toda injustiça.”

quarta-feira, 4 de maio de 2011

O Apóstolo Paulo segundo a Bíblia

(Atos 13:9) “Todavia, Saulo, que também se chama Paulo”...

Saulo era de Tarso da Cilícia, criado aos pés de Gamaliel, doutor da Lei (Atos 22:3) “Quanto a mim, sou varão judeu, nascido em Tarso da Cilícia, mas criado nesta cidade aos pés de Gamaliel, instruído conforme a verdade da lei de nossos pais, zeloso para com Deus, como todos vós hoje sois”. Foi perseguidor dos Apóstolos e discípulos de Cristo. Consentiu na morte de Estevão fiel servo de Jesus Cristo (Atos 8:1) “E também Saulo consentiu na morte dele. E fez-se, naquele dia, uma grande perseguição contra a igreja que estava em Jerusalém; e todos foram dispersos pelas terras da Judéia e da Samaria, exceto os apóstolos”. Ele mesmo confirma isso em (Atos 22:20) “E, quando o sangue de Estêvão, tua testemunha, se derramava, também eu estava presente, e consentia na sua morte, e guardava as vestes dos que o matavam”.
Saulo foi para Damasco com autoridade para prender os fieis seguidores de Cristo (Atos 9:1 a 5) “E Saulo, respirando ainda ameaças e mortes contra os discípulos do Senhor, dirigiu-se ao sumo sacerdote pediu-lhe cartas para Damasco, para as sinagogas, a fim de que, se encontrasse alguns daquela seita, querem homens, quer mulheres, os conduzisse presos a Jerusalém. E, indo no caminho, aconteceu que, chegando perto de Damasco, subitamente o cercou um resplendor de luz do céu. E, caindo em terra, ouviu uma voz que lhe dizia: Saulo, Saulo, por que me persegues?
E ele disse: Quem és, Senhor? E disse o Senhor: Eu sou Jesus, a quem tu persegues. Duro é para ti recalcitrar contra os aguilhões”.
Saulo agora era convertido ao cristianismo e por isso de perseguidor passou a ser perseguido. Pregava agora Jesus Cristo como Filho de Deus, deixando a todos surpresos, (Atos 9:21) “Todos os que o ouviam estavam atônitos e diziam: Não é este o que em Jerusalém perseguia os que invocavam este nome e para isso veio aqui, para levá-los presos aos principais dos sacerdotes”?
Ele falava com ousadia e coragem a todos sem distinção de raças, (Atos 9:29) “E falava ousadamente no nome de Jesus. Falava e disputava também contra os gregos, mas eles procuravam matá-lo”
Paulo viaja para Tarso (Atos 9:30) “Sabendo-o, porém, os irmãos, o acompanharam até Cesaréia e o enviaram a Tarso”. Barnabé foi buscá-lo e o conduziu à Antioquia (Atos 11:25) “E partiu Barnabé para Tarso, a buscar Saulo; e, achando-o, o conduziu para Antioquia”.
Paulo, ganhou confiança dos apóstolos e recebeu chamada de Deus para o trabalho, (Atos 13:1,2 e 3) “Na igreja que estava em Antioquia havia alguns profetas e doutores, a saber: Barnabé, e Simeão, chamado Níger, e Lúcio, cireneu, e Manaém, que fora criado com Herodes, o tetrarca, e Saulo. E, servindo eles ao Senhor e jejuando, disse o Espírito Santo: Apartai-me a Barnabé e a Saulo para a obra a que os tenho chamado. Então, jejuando, e orando, e pondo sobre eles as mãos, os despediram”.
Iniciava assim a carreira ministerial de Paulo, sofrendo lutas e perseguições, mas sem desânimo esse grande homem de Deus fez o mais brilhante trabalho para a Igreja de Cristo na terra, pregando a todos, (Atos 13:44 a 48) “E, no sábado seguinte, ajuntou-se quase toda a cidade a ouvir a palavra de Deus. Então, os judeus, vendo a multidão, encheram-se de inveja e, blasfemando, contradiziam o que Paulo dizia. Mas Paulo e Barnabé, usando de ousadia, disseram: Era mister que a vós se vos pregasse primeiro a palavra de Deus; mas, visto que a rejeitais, e vos não julgais dignos da vida eterna, eis que nos voltamos para os gentios. Porque o Senhor assim no-lo mandou: Eu te pus para luz dos gentios, para que sejas de salvação até aos confins da terra. E os gentios, ouvindo isto, alegraram-se e glorificavam a palavra do Senhor, e creram todos quantos estavam ordenados para a vida eterna. E os gentios, ouvindo isto, alegraram-se e glorificavam a palavra do Senhor, e creram todos quantos estavam ordenados para a vida eterna”. Paulo empreende suas viagens missionárias sempre encorajando aos irmãos a permanecerem na graça de Deus.
Paulo, certa feita expulsou um demônio que usava uma jovem e por isso foi preso (Atos 16;16 a 19) “E aconteceu que, indo nós à oração, nos saiu ao encontro uma jovem que tinha espírito de adivinhação, a qual, adivinhando, dava grande lucro aos seus senhores. Esta, seguindo a Paulo e a nós, clamava, dizendo: Estes homens, que nos anunciam o caminho da salvação, são servos do Deus Altíssimo. E isto fez ela por muitos dias. Mas Paulo, perturbado, voltou-se e disse ao espírito: Em nome de Jesus Cristo, te mando que saias dela. E, na mesma hora, saiu. E, vendo seus senhores que a esperança do seu lucro estava perdida, prenderam Paulo e Silas e os levaram à praça, à presença dos magistrados. Na prisão, Paulo e seu companheiro oravam pregavam e cantavam glorificando ao Senhor, Deus se fez presente e o carcereiro e sua família foram salvos para glória de Jesus (Atos 16:26 a 31) “E, de repente, sobreveio um tão grande terremoto, que os alicerces do cárcere se moveram, e logo se abriram todas as portas, e foram soltas as prisões de todos. Acordando o carcereiro e vendo abertas as portas da prisão, tirou a espada e quis matar-se, cuidando que os presos já tinham fugido. Mas Paulo clamou com grande voz, dizendo: Não te faças nenhum mal, que todos aqui estamos. E, pedindo luz, saltou dentro e, todo trêmulo, se prostrou ante Paulo e Silas.E, tirando-os para fora, disse: Senhores, que é necessário que eu faça para me salvar? E eles disseram: Crê no Senhor Jesus Cristo e serás salvo, tu e a tua casa”.
Paulo pregou na Grécia (Atos 17:16, 17 e 23) “E, enquanto Paulo os esperava em Atenas, o seu espírito se comovia em si mesmo, vendo a cidade tão entregue à idolatria. De sorte que disputava na sinagoga com os judeus e religiosos e, todos os dias, na praça, com os que se apresentavam (...) porque, passando eu e vendo os vossos santuários, achei também um altar em que estava escrito: AO DEUS DESCONHECIDO. Esse, pois, que vós honrais não o conhecendo é o que eu vos anuncio”
Paulo é preso novamente e ameaçado de morte, apela para César (Atos 25:11) “Se fiz algum agravo ou cometi alguma coisa digna de morte, não recuso morrer; mas, se nada há das coisas de que estes me acusam, ninguém me pode entregar a eles. Apelo para César”. Ele é enviado para Itália (Atos 27:1) “Como se determinou que havíamos de navegar para a Itália, entregaram Paulo e alguns outros presos a um centurião por nome Júlio, da Coorte Augusta”. Paulo sofreu naufrágios. Deus sempre estava presente na vida de Paulo. Com muito sofrimento Paulo chega a Roma e continua a pregar a Cristo Jesus como Salvador tanto dos judeus como dos gentios, uns criam, outros não (28:24 e 28) “E alguns judeus criam no que se dizia, mas outros não criam. Seja-vos, pois, notório que esta salvação de Deus é enviada aos gentios, e eles a ouvirão.
Paulo escreveu 13 Epistolas que estão na Bíblia, alguns crêem que a Epistola ao Hebreus seja dele também, eu não duvido disso.
Paulo deu muita ênfase ao arrebatamento da Igreja, temos textos e contextos a respeito. Ensinou todas as doutrinas necessárias para salvação do pecador. Doutrinas essas que hoje as igrejas não estão se preocupando e sim se dedicando às grandezas desta vida, querendo números, status, nomes.
Paulo foi e é um grande herói do cristianismo. Não há como contestar.

Creia em Cristo, leia a Bíblia.

Pr. Ismar Vieira Malta
Assembléia de Deus - Ministério Várzea Paulista

terça-feira, 3 de maio de 2011

Você nasceu para ser livre e não ficar amarrado a um pequeno problema que está sendo maior do que é realmente.
É por isso, que O Senhor nosso Deus, usou uma mula para advertir o profeta Balaão da sua precipitada atitude (estava livre e estava louquinho para se amarrar a um grande problema) e hoje está usando a foto acima para você enxergar que você também está livre e que não é um probleminha de passagem (cadeira de plastico), que vai impedir de você de caminhar para a vitória.
Pv 21.31 O cavalo prepara-se para o dia da batalha, mas do Senhor vem a vitória.

enviado pelo Prof. Nelson