Pesquisar este blog

quinta-feira, 31 de maio de 2012

O GOVERNO DO ANTICRISTO

Pr. Adaylton de Almeida Conceição

Textos: Ap. 13.1-9; I João 2.18-26; 2 João 1.7.

INTRODUÇÃO: Os últimos acontecimentos, quando comparados com as verdades bíblicas, nos indicam que o ser humano (ou humanidade) está vivendo no tempo final, na última era, na última dispensação, no último período que nos conduz à pior catástrofe da história da Terra. Quem ou que é o Anticristo? A Bíblia diz em 1 João 2:18 “Filhinhos, esta é a última hora; e, conforme ouvistes que vem o anticristo, já muitos anticristos se têm levantado; por onde conhecemos que é a última hora.”

Anticristo (do grego αντιχριστός i.e. "opositor a Cristo") é uma denominação comum no Novo Testamento para designar aqueles que se oponham a Jesus Cristo.

O termo anticristo ocorre apenas quatro vezes na Bíblia, todas elas nas cartas do apóstolo João. As passagens são IJoão 2:18, 2:22, 4:3 e IIJoão 1:7, onde o termo anticristo é definido como um "espírito de oposição" aos ensinamentos de Cristo.

A palavra original em grego para “anticristo” pode ter dois significados. Pode significar “contra Cristo”, no sentido de uma pessoa ou um certo poder estar em oposição ao trabalho de Cristo. Ou a palavra pode significar “em vez de Cristo”, no sentido de uma pessoa ou um certo poder ‘tomar o lugar de Cristo’, ou é uma ‘imitação de Cristo’. Deus diz que além da vinda de um Anticristo especial, haviam muitos outros anticristos em existência durante a era da Igreja primitiva. A Bíblia diz em 1 João 2:19; 26 “Saíram dentre nós, mas não eram dos nossos; porque, se fossem dos nossos, teriam permanecido conosco... Estas coisas vos escrevo a respeito daqueles que vos querem enganar.”
De acordo com a Palavra de Deus, anticristos eram falsos cristãos que se haviam separado do grupo dos verdadeiros crentes. Eram mentirosos que afirmavam que Jesus não era o Messias. A Bíblia diz em IJoão 2:22 “Quem é o mentiroso, senão aquele que nega que Jesus é o Cristo? Esse mesmo é o anticristo, esse que nega o Pai e o Filho.” IIJoão 1:7 “Porque já muitos enganadores saíram pelo mundo, os quais não confessam que Jesus Cristo veio em carne. Tal é o enganador é o anticristo.”

Os anticristos não são ateus. Não são pagãos que estão lutando contra Jesus. São indivíduos que estão pregando um evangelho, mas que não é o verdadeiro. É um ‘evangelho diferente’. A Bíblia diz em 2 Coríntios 11:4, 13-15 “Porque, se alguém vem e vos prega outro Jesus que nós não temos pregado, ou se recebeis outro espírito que não recebestes, ou outro evangelho que não abraçastes, de boa mente o suportais! Pois os tais são falsos apóstolos, obreiros fraudulentos, disfarçando-se em apóstolos de Cristo. E não é de admirar, porquanto o próprio Satanás se disfarça em anjo de luz. Não é muito, pois, que também os seus ministros se disfarcem em ministros da justiça; o fim dos quais será conforme as suas obras.”

Jesus preveniu a Igreja sobre o trabalho enganador destes falsos profetas. A Bíblia diz em Mateus 7:15, 21-23 “Guardai-vos dos falsos profetas, que vêm a vós disfarçados em ovelhas, mas interiormente são lobos devoradores. Nem todo o que me diz: Senhor, Senhor! entrará no reino dos céus, mas aquele que faz a vontade de meu Pai, que está nos céus. Muitos me dirão naquele dia: Senhor, Senhor, não profetizamos nós em teu nome? E em teu nome não expulsamos demônios? E em teu nome não fizemos muitos milagres? Então lhes direi claramente: Nunca vos conheci; apartai-vos de mim, vós que praticais a iniqüidade.”

A Bíblia diz em Mateus 24:4-5, 24-26 “Respondeu-lhes Jesus: Acautelai-vos, que ninguém vos engane. Porque muitos virão em meu nome, dizendo: Eu sou o Cristo; a muitos enganarão. Porque hão de surgir falsos cristos e falsos profetas, e farão grandes sinais e prodígios; de modo que, se possível fora, enganariam até os escolhidos. Eis que de antemão vo-lo tenho dito. Portanto, se vos disserem: Eis que ele está no deserto; não saiais; ou: Eis que ele está no interior da casa; não acrediteis.”

A TERRA DEPOIS DO ARREBATAMENTO.

O arrebatamento, ao tirar toda pessoa salva da terra, será uma intervenção dramática na história humana. Indicará o começo de uma serie de acontecimentos que imediatamente acelerará os acontecimentos para a Segunda vinda de Cristo. Certamente que a saída de todos os cristãos da terra terá um efeito sobre a historia do mundo em sua totalidade, e permitirá a atuação do mal no mundo e o cumprimento do propósito satânico A primeira fase depois do arrebatamento será um período de preparação para os grandes acontecimentos que virão. Estes sucessos estarão relacionados com as três grandes áreas da profecia, que concernem à Igreja , Israel e aos Gentios.

A igreja nominal ficará na terra depois do arrebatamento. Essa igreja é composta por aqueles que são chamados “crentes”, mas que nunca foram “cristãos”. Talvez este seja o motivo de que alguns creiam que a Igreja verdadeira passa pela Grande Tribulação. Mas sabemos que a Igreja de Cristo será levada pelo Senhor.

A MANIFESTAÇÃO DO ANTICRISTO

Esse personagem é mencionado principalmente nos livros de Daniel, 2 Tessalonicenses e Apocalipse. Mas quem é o anticristo e o qual o papel dele no fim dos tempos?

Como a Bíblia define o anticristo:

A Bíblia define o anticristo como o filho da perdição e homem do pecado, conforme 2 Tessalonicenses 2:3-4:

"Ninguém de modo algum vos engane; porque isto não sucederá sem que venha primeiro a apostasia e seja revelado o homem do pecado , o filho da perdição, aquele que se opõe e se levanta contra tudo o que se chama Deus ou é objeto de adoração, de sorte que se assenta no santuário de Deus, apresentando-se como Deus."

É muito importante mencionar que "filho da perdição" foi também o termo que Jesus usou para se referir a Judas Iscariotes, em João 17:12:

"Enquanto eu estava com eles, eu os guardava no teu nome que me deste; e os conservei, e nenhum deles se perdeu, senão o filho da perdição, para que se cumprisse a Escritura."

Seria coincidência? A Bíblia afirma que Judas Iscariotes foi possuído pelo próprio Satanás, conforme Lucas 22:3-4:

"Entrou então Satanás em Judas, que tinha por sobrenome Iscariotes, que era um dos doze; e foi ele tratar com os principais sacerdotes e com os capitães de como lho entregaria."

O anticristo também será possuído pelo próprio Satanás. Paulo assim afirma em 2 Tessalonicenses 2:7-10.

O ESPIRITO DO ANTICRISTO

Existe um detalhe muito importante que necessitamos comentar nesse estudo. Para que o anticristo chegue ao cenário mundial com êxito, é necessária uma preparação psicológica da população mundial para que ele seja totalmente aceito assim que chegar. Assim como existe hoje a difusão na mídia de que a marca da besta seria algo bom, prático e atrativo, o mesmo ocorre de forma subliminar para que o anticristo seja aceito assim que for eleito líder mundial.

O gênio e o poder do anticristo

Gênio intelectual (Daniel 7:20)

Gênio de oratória (Daniel 7:20)

Gênio da política (Daniel 11:21)

Gênio do comércio (Daniel 8:25)

Gênio militar (Daniel 8:24)

Gênio em administração (Apocalipse 13:1-2)

Gênio religioso (2 Tessalonicenses 2:4)

Em Apocalipses 13.1, João escreve:” vi subir do mar uma besta.”. A palavra “ mar “, conforme é usada neste versículo, significa “ massas humanas desordenadas “, e mais especificamente, as nações gentílicas. Assim vemos nos versículos seguintes, a totalidade da visão desta besta que é equivalente ao quarto império predito por Daniel, em sua forma restaurada (Daniel 7.1-7). João continua dizendo que a besta era semelhante a um leopardo, a um urso e a um leão. Comparando com a visão de Daniel, vemos que o leopardo representava a Grécia, o urso a Média-Persia, e o leão a Babilônia. Vemos também que a besta contemplada por João tinha as características das outras três feras.

Esta besta do capitulo 13.1, é o Anticristo, que terá autoridade total depois do arrebatamento da Igreja.

Sua influência é mundial. Apocalipse 13:8: Deus revelou na Torre de Babel (Gênesis 11:1-9) que Seu plano para as nações do mundo é a existência de nações soberanas, nenhuma delas com controle absoluto sobre todo o mundo. No entanto, durante os últimos dias, o Anticristo exercerá uma ditadura suprema sobre todo o globo. Essa ditadura será política, espiritual e econômica. Vemos esse controle político em Apocalipse 13:16, em que ele força tanto pequenos e grandes a receber a Marca da Besta. A palavra "grande" aqui significa literalmente aqueles que são poderosos politicamente. Vemos o aspecto espiritual em forçar a todos a adorá-lo. (Apocalipse 13:8) Finalmente, vemos a ditadura econômica em Apocalipse 13:16-17, em que ninguém pode comprar ou vender nada sem a Marca do Anticristo.

Ele será reconhecido por sua sutileza e engenhosidade (Ezequiel 28:6). Outro modo de dizer isso é que ele será extremamente enganoso. Daniel 8:23, 25, usa palavras como "entendido de intrigas (enigmas) e astúcia nos seus empreendimentos" para descrever o Anticristo. Sua falsidade o ajudará a atingir seus objetivos. Lembre-se das advertências de Jesus Cristo em Mateus 21:11 & 24, que esse falso Cristo operará "grandes sinais e prodígios para enganar, se possível, os próprios eleitos." Essas advertências das atividades enganosas leva-nos ao Apocalipse 13:13-14, em que o Falso Profeta e o Anticristo operam falsos milagres sobrenaturais para enganar a população do mundo.

Exegese de Apocalipse 13.

O anticristo será um homem personificando o diabo, mas apresentando-se como um deus (2 Tessalonicenses 2.3-4). “Ninguém de modo algum vos engane; porque isto não sucederá sem que venha primeiro a apostasia e seja revelado o homem do pecado, o filho da perdição, aquele que se opõe e se levanta contra tudo o que se chama Deus ou é objeto de adoração, de sorte que se assenta no santuário de Deus, apresentando-se como Deus”.

- Gr. Anomos = o homem do pecado, sem lei, da perdição.

- A Bíblia diz que toda a terra se maravilhará após a ele (Ap. 13.3)

- Ap. 13.1 = subiu do “mar”. Povo, nação (Ap. 17.15). “Disse-me ainda: As águas que viste, onde se assenta a prostituta, são povos, multidões, nações e línguas”.

- Ap. 13.1-2 = Aqui vemos os mesmos animais que contemplamos em Daniel 7.2-7. Porém a ordem está invertida. João que viveu no quarto império ou reino, viu o passado, enquanto que Daniel viu o futuro. (Leopardo(império grego), – Urso (Medo-Persa) e Leão (Babilônia).

Ap. 13.2 = Recebe vigor e poder de Satanás.

Ap. 13.1 = SETE CABEÇAS. O termo também pode estar relacionada com a cidade de Roma, conhecida como a cidade das 7 colinas (Ap. 17.9) “Aqui está a mente que tem sabedoria. As sete cabeças são sete montes, sobre os quais a mulher está assentada”, e as sete formas de governos ou poderes que existiram sucessivamente (Ap. 17.10) “são também sete reis: cinco já caíram; um existe; e o outro ainda não é vindo; e quando vier, deve permanecer pouco tempo”.

- Ap. 13.1 = DEZ CHIFRES. Uma referencia aos dez reis que governarão juntos com a Besta (Ap. 17.12-13) “Os dez chifres que viste são dez reis, os quais ainda não receberam o reino, mas receberão autoridade, como reis, por uma hora, juntamente com a besta. Estes têm um mesmo intento, e entregarão o seu poder e autoridade à besta”.

-Ap. 13.1 = DEZ DIADEMAS. Emblema de dignidade real. Aqui se trata do Império Romano Restaurado.

-Ap. 13.3 = CABEÇA FERIDA DE MORTE (Império) e foi curada (Império romano Restaurado) (Ap.17.l0) = “são também sete reis: cinco já caíram; um existe; e o outro ainda não é vindo; e quando vier, deve permanecer pouco tempo”.

-Ap. 13.4 = Possui um poder mundial (OIKUMENE). Toda a terra habitada.

- Seu tempo de perseguição é de quarenta e dois meses (3 anos e meio). Apocalipses 13.5; 12.6 e 11.2.3).

AS DUAS BESTAS DE APOCALIPSES 13

Em Apocalipses 13 vemos “duas bestas”, como poderosos instrumentos do diabo. Satanás que foi lançado do céu, neste tempo exercerá seu poder na terra. Isso ainda não aconteceu, mas será uma realidade pela instrumentalidade das duas bestas.

O versículo 1 diz: “ Então vi subi do mar uma besta que tinha dez chifres e sete cabeças, e sobre os seus chifres dez diademas, e sobre as suas cabeças nomes de blasfêmia”. A primeira besta expressa a totalidade do poder mundial, e subiu das turbulentas ondas dos povos, multidões, nações e línguas. Tem sete cabeças e dez chifres, recebendo seu trono e poder diretamente de Satanás. A Segunda besta, é a que está no versículo 11:” E vi subir da terra outra besta, e tinha dois chifres semelhantes aos de um cordeiro; e falava como dragão”.

A primeira besta possui um poder político e é figura do “Anticristo”, enquanto que a Segunda representa um poder religioso, e é chamado “Falso Profeta”. Vemos que o poder político não é tão grande como o da primeira besta, pois esta tem dez chifres, e a Segunda apenas dois. Chifres são símbolo de poder Nos versículo seguintes, vemos que o Falso Profeta tem grande poder, mas sua influencia é quase que puramente religiosa.

- Ap. 13.11 = O Falso Profeta tentará imitar ao Senhor Jesus Cristo; parece como Cordeiro, mas fala como dragão (Ap. 13.11) “E vi subir da terra outra besta, e tinha dois chifres semelhantes aos de um cordeiro; e falava como dragão”.

A figura de Cristo (o Cordeiro) é com 7 chifres (5.6), que são os sete espíritos de Deus enviados à terra (Is. 11.1, AP. 2.1; 4.5; 5.6).

- Fará muitos milagres (v.134) e assim muitos serão enganados (Ap. 13.14).

- Seu objetivo. (Ap. 13.17,18). Ecumenismo, uma só religião. CMI.

-  O  PREÇO DE QUEM RECUSA (Ap. 13.16,17)

- Sua identificação (Ap. 13.18).

O Anticristo e o Falso Profeta tentam imitar ao Senhor Jesus Cristo, como rei e profeta, por isso tem esses nomes (Apocalipses 19.20).

O FALSO PROFETA

Apocalipse 16:13: "E da boca do dragão, e da boca da besta, e da boca do falso profeta vi sair três espíritos imundos, semelhantes a rãs."

Apocalipse 19:20:"E a besta foi presa, e com ela o falso profeta, que diante dela fizera os sinais, com que enganou os que receberam o sinal da besta, e adoraram a sua imagem. Estes dois foram lançados vivos no lago de fogo que arde com enxofre."

Apocalipse 20:10: "E o diabo, que os enganava, foi lançado no lago de fogo e enxofre, onde está a besta e o falso profeta; e de dia e de noite serão atormentados para todo o sempre."

O falso profeta será o admirador número um do anticristo. Ele será o "marqueteiro" do anticristo, promovendo ao mundo que o anticristo seria o verdadeiro Messias, engrandecendo seus falsos milagres e prodígios.

Apocalipse 13:14-15: "E engana os que habitam na terra com sinais que lhe foi permitido que fizesse em presença da besta, dizendo aos que habitam na terra que fizessem uma imagem à besta que recebera a ferida da espada e vivia. E foi-lhe concedido que desse espírito à imagem da besta, para que também a imagem da besta falasse, e fizesse que fossem mortos todos os que não adorassem a imagem da besta."

O falso profeta também será o idealizador e ministrador da marca da besta, conforme Apocalipse 13:16-18: "E faz que a todos, pequenos e grandes, ricos e pobres, livres e servos, lhes seja posto um sinal na sua mão direita, ou nas suas testas, para que ninguém possa comprar ou vender, senão aquele que tiver o sinal, ou o nome da besta, ou o número do seu nome. Aqui há sabedoria. Aquele que tem entendimento, calcule o número da besta; porque é o número de um homem, e o seu número é seiscentos e sessenta e seis."

Com isto, Satanás tenta imitar ao Deus Triuno ao máximo, produzindo uma espécie de "trindade satânica", composta por:

Satanás, no papel de "pai"

o anticristo, no papel de "filho"

o falso profeta, no papel de "ajudador"

Porém, o destino final destes três será o lago de fogo e enxofre, conforme Apocalipse 20:10:"E o diabo, que os enganava, foi lançado no lago de fogo e enxofre, onde está a besta e o falso profeta; e de dia e de noite serão atormentados para todo o sempre."

Considerações gerais

Ao longo da história, diversas correntes cristãs acusaram-se entre si ou atribuíram aos seus inimigos a designação de "anticristos", sendo exemplos de utilização de tais argumentos, a utilização pela apoiantes ou opositores da Reforma Protestante, durante o Cisma Papal, nas cruzadas (como referência ao profeta Maomé) e em diversos outros acontecimentos.

Atualmente, o termo é bastante popular sobretudo no meio cristão evangélico / protestante, onde existe uma interpretação de que o Anticristo será uma pessoa que se oporá aos mandamentos da Bíblia e organizará uma sociedade baseada em valores outrora atribuídos ao paganismo, onde todos os cidadãos poderão ser controlados através de uma marca na mão ou na testa à semelhança da marca que os romanos impunham sobre seus escravos, e que seria o número 666. Este Anticristo, por fim, sera derrotado por Cristo em sua segunda vinda, quando se estabelecer seu reinado milenar.

Visões através da história

Policarpo alertou aos filipinos que todos os que pregassem uma falsa doutrina seria um anticristo.

Irineu especulatou que seria “muito provável” que o anticristo poderia ser chamado Lateinos, que é o grego de “homem latino”.

São João Crisóstomo alertou contra especulações e antigas histórias sobre o Anticristo, dizendo, “Não nos deixe saber sobre estas coisas”. Ele pregou que conhecendo as descrições de Paulo do Anticristo em 2 Tessalonissences, os cristãos evitariam a decepção

Agostinho de Hipona escreveu: “é incerto em qual templo o Anticristo deve se estabelecer, e ainda se será na ruína do templo que foi construída por Salomão, ou na igreja.”

Assim como Nero foi estigmatizado como anticristo pelos cristãos que perseguia, também Napoleão foi taxado como tal pelos seus inimigos ingleses, o que contribuiu como peça de propaganda pró-britânica.

Hitler também foi acusado de ser o anticristo, tanto pelos judeus que perseguia como pelos seus inimigos, os Aliados. A braçadeira, a saudação da mão direita e a marca recebida pelos presos nos campos de concentração foram identificadas como sinais da besta.

A Reforma Protestante e Reforma Católica

Na Reforma Protestante, Martinho Lutero, João Calvino, Thomas Cranmer, John Knox, Cotton Mather, e John Wesley[5], chamaram o Papa de Anticristo. Na Reforma Católica por sua vez Martinho Lutero e outros reformadores foram chamados de Anticristo por terem ocasionado a perda da unidade cristã[6], e "amputado e desmenbrado o Corpo de Cristo" (que na Bíblia é referido como a Igreja) atualmente a grande maioria dos protestantes e católicos retiraram estas afirmações para reatarem relações (ver ecumenismo). Algumas frases dos reformadores:

A Bíblia não fala de uma só pessoa conhecida como o Anticristo, mas de muitos anticristos.

A última hora, no contexto dos anticristos, não se refere ao fim do mundo, porque João disse que a última hora já havia chegado no primeiro século.

Estes textos não falam de um Anticristo futuro, mas de muitos que já saíram do meio dos cristãos do primeiro século.

Um anticristo é uma pessoa que nega Cristo, ou que nega que este veio na carne.

Quando o Falso Messias aparecer, ele virá como um homem de paz, pois "soluciona" os desastres planejados do mundo. No entanto, quando Jesus Cristo retornar realmente, ele virá como um Rei Vingador, cujo primeiro ato oficial será prender o Falso Messias e o Falso Profeta, destruindo seus exércitos na batalha de Armagedom.

O perigo das doutrinas humanas sobre o Anticristo é que desviam a atenção dos fiéis das verdadeiras ameaças em forma de tentações e doutrinas contra Cristo, porque as pessoas examinam os jornais procurando sinais da vinda de uma figura terrível. Ao invés de esperar a vinda de um grande inimigo de algum outro país, devemos nos defender contra os inimigos de Cristo que já estão no mundo desde a época da Bíblia

Pr. Adaylton de Almeida Conceição (Th.B. Th.D.)
www.adayltonalm.spaceblog.com.br

BILIOGRAFIA DE CONSULTA

Adaylton de Almeida Conceição - Escatologia Bíblica (Ediciones Manantial-Buenos Aires-Argentina)

A.T. Robertson - Comentario del Texto Griego del Nuevo Testamento - CLIE (Espanha)

Dennis Allan - Estudos de Apocalipse

sábado, 26 de maio de 2012

No menú "PÁGINAS" você encontra:

“Manual de Defesa da Fé – apologética Cristã”, de autoria de Peter Kreeft & Ronald K. Tacelli.
Peter Kreeft é professor de Filosofia da Religião no Boston College – EUA, e é autor de várias outras obras.
Segue em anexo o capítulo 4 do livro: “vinte argumentos a favor da existência de Deus”. É claro que, muitos de nós não temos essa dúvida, pois temos vivido experiências reais com o Senhor; mas muitas pessoas que conhecemos as possuem. Várias pessoas ...

Ao estudar a doutrina espírita, mais especificamente ao ler o livro O Evangelho Segundo o Espiritismo, de Allan Kardec, ficamos perplexos e preocupados com algumas afirmações ali encontradas, como por exemplo: "o cristianismo e o espiritismo ensinam a mesma coisa"; "o espiritismo é de tradição verdadeiramente cristã"; "no cristianismo se encontram todas as verdades". No referido livro, diversas citações bíblicas são analisadas sob o enfoque e a ótica do espiritismo. Seguindo o caminho de Allan Kardec, várias mensagens da Bíblia Sagrada são citadas pelos espíritas como prova de ...

Foi nosso privilégio passar vários anos em campos missionários no Oriente: Japão e Coréia. Mas o clima oriental, bem como o desgaste do trabalho intenso, afetaram a saúde de meu esposo, e nos foi necessário regressar ao nosso país. Aí tivemos seis anos de luta entre a vida e a morte. "Então vinha Satanás", tentando-nos a desanimar sob a pressão. Mas cada vez que a prova atingia o seu clímax, Deus nos iluminava algum velho texto, ou nos caía nas mãos um livro ou folheto que trazia justamente a mensagem necessária para o momento. Um dia, enquanto andávamos pela praia, quase a imaginar se Deus ...

http://www.faceteque.blogspot.com.br/p/discipulados-gratis.htmlOs irmãos poderão baixar o discipulado para imprimir, distribuir e estudar a Palavra de Deus de forma simplificada e direcionada para o perfeito entendimento do novo crente. À medida que se entende o panorama bíblico, entende-se a própria vida em direção à Deus. Esse é um dos primeiros passos do cristão no caminho do conhecimento das Sagradas Escrituras. Cada passo conta nessa imensidão que é o tesouro maior à disposição daqueles que querem fazer a vontade de Deus e, portanto, conhecê-la da melhor maneira possível. Tenham todos um excelente aproveitamento. ...

terça-feira, 22 de maio de 2012

Vacina anti-câncer RINS E PELE

Boas notícias são para partilhar.
Já existe vacina anti-câncer (pele e rins). Foi desenvolvida por cientistas médicos brasileiros, uma vacina para estes dois tipos de câncer, que se mostrou eficaz, tanto no estágio inicial como em fase mais avançada.

A vacina é fabricada em laboratório utilizando um pequeno pedaço do tumor do próprio paciente. Em 30 dias está pronta, e é remetida para o médico oncologista do paciente.

Nome do médico que desenvolveu a vacina: José Alexandre Barbuto

Hospital Sírio Libanês - Grupo Genoma.

Telefone do Laboratório: 0800-7737327 begin_of_the_skype_highlighting 0800-7737327 end_of_the_skype_highlighting - (falar com Dra. Ana Carolina ou Dra. Karyn, para maiores detalhes)

www.vacinacontraocancer.com.br

Por favor, divulguem esta vitória da medicina genética brasileira!!!!

sexta-feira, 18 de maio de 2012

O Altar (1 Reis 18.30 a 39)

Caros irmãos! Este estudo tem a finalidade de levar-nos a refletir sobre o nosso Altar, uma vez que é nele que é feita a adoração, o sacrifício à Deus, e também é nele que Deus demonstra sua Glória em nossas vidas. Veja como um Altar bem estruturado pode fazer toda a diferença. Depois do povo de Deus ter passado por uma perseguição muito grande, somente o profeta Elias sobrou, diante de quatrocentos e cinqüenta profetas de Baal. Então Elias reuniu o povo e fez a seguinte proposta: vocês preparam um altar ao vosso deus e colocar sobre ele um bezerro como oferta em holocausto, e eu oferecerei outro bezerro ao meu Deus em holocausto, mas há de ser que o deus que responder com fogo e queimar a vítima sobre o altar será o Deus, e todo o povo deverá adorá-lo, e o povo achou a proposta boa.

Assim sendo Elias disse aos profetas que escolhessem o bezerro e preparassem para que oferecessem primeiro em virtude de serem muitos, então os profetas de Baal prepararam o altar ao seu deus e começaram a clamar, e nada de resposta. Começaram a sacrificar-se retalhando seus próprios corpos com navalhas presas em cordas que eram arremessadas contra seus corpos e nada de resposta. Então o profeta Elias vendo a angústia dos profetas de Baal diante do altar sem resposta, começou a zombar deles dizendo: Clamem mais alto, talvez esteja dormindo, ou quem sabe esteja viajando vamos! Clamem mais alto. Quem sabe o vosso deus esteja ocupado com outros afazeres.

Mais nada de resposta e eles começaram a desanimar. Vendo que a resposta não vinha desistiram. Então Elias disse ao povo: Chegai-vos a mim, e o povo se chegou a ele; e o homem de Deus começou a reparar o altar que estava quebrado. Elias tomou doze pedras, que correspondiam às doze tribos de Israel. E com aquelas pedras edificou o altar em nome do Senhor, arrumou a lenha e dividiu o bezerro em pedaços e colocou sobre o altar, e mandou que enchessem quatro cântaros de água e os despejassem sobre o holocausto e sobre a lenha, de maneira que a água corria ao redor do altar, e como se não bastasse mandou que cavassem uma vala em volta do altar e encheu de água. E, seguida após ter oferecido a oferta de manjares, o profeta Elias orou ao Senhor Deus de Abraão, Isaque e Jacó dizendo: Manifesta-se Senhor mostrando que hoje o Senhor é o Deus em Israel, e que este povo saiba que eu sou teu servo, e que todas as coisas acontecem pela tua palavra. Então, caiu fogo do céu da parte do Senhor e consumiu o holocausto, e a lenha e as pedras, e o pó, e ainda lambeu toda a água que estava na vala. E o povo vendo isto, caiu com seu rosto em terra e declarou só o Senhor é Deus em Israel.

Tudo isto foi possível porque ali estava um homem de Deus, que teve a preocupação de reparar o altar do Senhor de forma que o sacrifício ali oferecido chegasse à presença de Deus, como oferta santa e agradável aos olhos do Todo Poderoso. Antes de oferecer ao Senhor o teu sacrifício lembre-se: Como está o teu altar?

Não esqueça caro amigo este exemplo magnífico de visão do homem de Deus, não basta oferecer, não basta saber como oferecer, tem que ter um altar ordenado, arrumado e apto, afinal, o Deus a quem servimos é um Deus ordeiro, amoroso e pronto a honrar aqueles que depositam toda confiança Nele, mesmo que isto represente enfrentar de uma vez 400 profetas do deus estranho. Confie, clame, ore e adore a Deus, que com certeza seu altar receberá o fogo de Deus !
_____________________________________________

Pastor Miguel D. de Lara, Bacharel em Teologia, é pastor no campo Ministerial de Rio Branco do Sul, estado do Paraná, pastoreando a Ig. Ev. Ass. de Deus de Jd. Monte Santo em Almirante Tamandaré, tem realizado palestras e seminários para obreiros. Contatos: Fone: (41) 3036-1798 / 9973-1702 - E-Mail: elonraphael@yahoo.com.br

quinta-feira, 17 de maio de 2012

Jesus Cristo, o Advogado dos pecadores

 “Filhinhos meus, estas cousas vos escrevo para que não pequeis. Se, todavia, alguém pecar, temos Advogado junto ao Pai, Jesus Cristo, o justo”. (Bíblia Sagrada, I João 2:1).

Olhando para a Bíblia Sagrada, em cotejo com a função do operador da justiça chamado profissionalmente de advogado, ponho-me a meditar, e quem sabe possamos fazê-lo juntos.
Somos tendentes ao pecado, herdeiros de uma natureza que procura levar-nos à práticas pecaminosas. E por mais que procuremos evitar, por mais que procuremos manter nossa integridade espiritual, por mais que procuremos evitar o pecado, cometemos deslizes, cometemos falhas, caímos em fraquezas e pecamos.
O que fazermos quando isto acontece? Qual a melhor atitude? Será que Deus pode me perdoar a todo instante? Há alguém que se importe comigo? Há alguém que me represente, que me defenda, que interceda por mim?
O texto da Bíblia Sagrada acima esposado deixa claro que sim. Há sim alguém que intercede por mim. Há sim alguém que me representa diante de Deus. Tenho um advogado. Segundo o texto bíblico registrado na carta do apóstolo Paulo à Timóteo, primeira carta, capítulo 2, versículo 5, encontramos mais uma vez esta pessoa intercessora, este mediador, este advogado: “Porquanto há um só Deus, e um só Mediador entre Deus e os homens, Cristo Jesus, homem.”
Por mais que em algum momento procuremos encaixar entre nós e Deus outros mediadores, outras formas de termos nossos pecados perdoados, outras formas de obtenção do perdão divinal, a Bíblia é clara, não há outro mediador, não há outro advogado, não há outra forma. É somente por Ele, somente através d’Ele, Jesus Cristo.
Sabendo que não há outro, resta-me ainda saber se posso confiar em meu advogado, preciso saber quais as qualidades que fazem deste meu advogado o único, porquê devo confiar n’Ele?
Um bom advogado deve no mínimo conhecer da Lei. Será que meu advogado junto a Deus conhece da Lei? Regozijo em saber que meu advogado, nosso advogado, não só conhece da Lei, não estudou a Lei, mas sua palavra é a própria Lei, a Lei imutável, como diriam os romanos a lex aeterna scripta in hominis corde.
Ele mesmo confirma que sua palavra é a Lei quando diz que tudo pode passar, tudo pode se modificar, tudo pode se alterar, pode passar céus e terra, mas suas palavras permanecem para sempre (Mateus 24:35). É a verdadeira Lei, a Lei verdadeiramente justa, a Lei eterna, a Lei imutável, inalterável.
Nosso advogado, como filho do próprio Deus, como portador das mesmas características do Pai, é o mesmo que apresenta-se como aquele que nada deixa faltar, a nós seus clientes, que nos provê de alimento, que refrigera nossa alma, que nos guia por caminhos tranqüilos. (Salmo 23)
Nosso advogado, é aquele sob cujos cuidados podemos descansar, é nosso refúgio e fortaleza, nos socorre nos momentos de angústia, nos protege a ponto de mil serem feridos ao nosso lado e dez mil à nossa destra mas nós não somos atingidos, ainda que comamos coisa mortífera mal algum se nos faz, pisamos serpentes e leões e nenhum dano nos ocorre, pois Ele está conosco em todo tempo e nos protege. (Salmo 91)
Nosso advogado, ainda que não tenha nossa culpa, supera quaisquer outros quando toma sobre si as nossas dores e enfermidades, leva sobre si nossos erros e maldições, assume nossas culpas e erros como se seus fossem para que possamos ser livres. (Isaias 53)
Quando buscamos saber a verdade, nosso advogado nos diz: "Eu sou a verdade". Quando buscamos um norte, uma orientação, um caminho, Ele nos diz: "Eu sou o caminho". Quando queremos saber o que será do nosso porvir, o que será do nosso futuro, nosso amanhã, Ele diz: "Eu sou a vida eterna para ti". (João 14:06).
E, por fim, certos de que possuímos o melhor advogado, queremos saber qual o resultado, o que receberemos com nossa causa ganha, surge nosso advogado dizendo: - Ao que vencer... darei de comer do fruto da árvore da vida (Apocalipse 2:7); - não receberá o dano da morte (2:11); dar-lhe-ei de comer do maná escondido e lhe darei uma pedrinha branca escrito um novo nome (2:17); dar-lhe-ei poder sobre as nações (2:26); dar-lhe-ei vestes brancas e escreverei seu nome no livro da vida, ainda falarei da seu nome diante de Deus e dos anjos (3:05) concederei que reine comigo para sempre (3:21).
Não há melhor advogado, não há melhor defensor, não existe outro, ninguém jamais possuiu ou possuirá suas qualidades, mas como tê-lo como meu advogado, como entregar-lhe minha causa ?
Necessário se faz que assinemos a procuração, confessemos nossos pecados e falhas diante de nosso advogado, contemos para Ele nosso problemas, entreguemos para Ele nossa causa, deixemos que Ele nos oriente, nos dirija, nos cuide, nos proteja. Mas como?
O salmista, no Salmo Bíblico de número 37, no verso de número 05 nos ensina e nos mostra como termos este advogado dizendo: Entrega teu caminho ao Senhor, confia n’Ele, e o mais Ele tudo fará.
Ele está pronto a patrocinar nossa causa, está pronto a vencer esta causa por nós, está pronto para nos fazer mais puros que a neve, está pronto para nos fazer santos, basta que entreguemos a Ele nossas vidas.
Entreguemos nossas vidas a Jesus orando, em coração contrito, e pedindo que nos tome em suas mãos, que tome nossas vidas sob sua direção, e confessando que sozinhos não podemos realmente fazer nada. Só com Ele podemos ser vitoriosos, só com Ele podemos ser felizes, só com Ele podemos vencer nossos pecados e imperfeições. Com Ele somos então mais que vencedores.
_____________________________________________________________

Pastor Carlos E. N. Lourenço é Advogado, Bacharel em Teologia, e pastor auxiliar na Igreja Sede em Curitiba, capital do Paraná

domingo, 13 de maio de 2012

As Bem-Aventuranças


Mateus 5:1-11:

E Jesus, vendo a multidão, subiu a um monte, e, assentando-se, aproximaram-se dele os seus discípulos; E, abrindo a sua boca, os ensinava, dizendo:

Bem-aventurados os pobres de espírito, porque deles é o reino dos céus;
Bem-aventurados os que choram, porque eles serão consolados;
Bem-aventurados os mansos, porque eles herdarão a terra;
Bem-aventurados os que têm fome e sede de justiça, porque eles serão fartos;
Bem-aventurados os misericordiosos, porque eles alcançarão misericórdia;
Bem-aventurados os limpos de coração, porque eles verão a Deus;
Bem-aventurados os pacificadores, porque serão chamados filhos de Deus;
Bem-aventurados os que sofrem perseguição por causa da justiça, porque deles é o reino dos céus;
Bem-aventurados sois vós, quando vos injuriarem e perseguirem e, mentindo, disserem todo o mal contra vós por minha causa.

Seguindo a sequência das mensagens pregadas ao domingos pelo nosso Pastor, vamos aprender um pouco mais sobre Mansidão.

Bem-aventurados os mansos, porque eles herdarão a terra.

A mensagem de Jesus possivelmente formou um impasse na mente dos ouvintes: Moisés, o homem mais manso da terra não conseguiu herdar a terra, como herdar a terra se os ouvintes não se consideravam maiores que Moisés: E era Moisés mui manso, mais do que todos os homens que havia sobre a terra - Números 12:3.
Se Moisés, considerado um dos homens mais manso da terra, não conseguiu herdar a terra, qual a intenção de Jesus ao declarar que os mansos são felizes?
Mas a pergunta persiste: Quem são os mansos? Qual é a terra a se herdar?
E os mansos terão gozo sobre gozo no SENHOR; e os necessitados entre os homens se alegrarão no Santo de Israel - Isaías 29:19.
Os mansos comerão e se fartarão; louvarão ao SENHOR os que o buscam; o vosso coração viverá eternamente - Salmos 22:26.

Mas os mansos herdarão a terra... (Salmos 37:11).

À exemplo do Antigo Testamento as bem-aventuranças decorrem do Senhor de Israel, mas, como alcançar tamanha alegria e ainda herdar a terra? E qual terra?
Jesus é a resposta: Tomai sobre vós o meu jugo, e aprendei de mim, que sou manso e humilde de coração; e encontrareis descanso para as vossas almas - Mateus 11:29.
Observe a relação entre os dois versículos: aqueles que se deixarem instruir por Jesus, o Mestre por excelência, estes serão felizes por alcançar o prometido, descanso para as almas. Estes serão bem-aventurados por alcançar o prometido: a promessa de herdar a terra equivale ao descanso para a alma para aqueles que se deixarem instruir.
Quando Jesus falou bem-aventurados os mansos, porque eles herdarão a terra, não foi com o intuito de concitar os ouvintes a que tivessem uma personalidade semelhante ou superior a de Moisés.
A mansidão que Jesus faz referência não é comportamental, antes é a mansidão vinculada ao coração, ou a nova natureza do homem. Após o homem aprender de Jesus haverá uma transformação na natureza do homem, e estes receberão a plenitude de Cristo, e serão semelhantes a Ele: mansos e humildes de coração - Colossenses 2:10.
Quando Jesus afirmou que os mansos herdarão a terra, Ele não fez referência a elementos deste mundo, mas ao descanso preparado por Deus. A 'terra' representa um lugar de descanso que Deus preparou para os que aprenderem daquele que é por excelência manso de coração Ora, nós, os que temos crido, entramos no descanso... Hebreus 4:3- 10.
A terra prometida no Antigo Testamento estava atrelada a idéia de descanso, e no Novo Testamento a referência a terra diz de coisas melhores: do descanso de Deus. Aqueles que aprenderem com Cristo, estes terão descanso para as suas almas.
Aquele que encontra descanso para a sua alma em Cristo não receberá como herança um torrão de terra, antes será herdeiro de novos céus e nova terra: Mas nós, segundo a sua promessa, aguardamos novos céus e nova terra, em que habita a justiça - II Pedro 3:13 .
O apóstolo Pedro ao referir-se aos mansos de coração, não fala do homem natural, mas daquele homem que não conseguimos visualizar, aquele encoberto no coração, do homem regenerado, que possui um incorruptível traje de um espírito manso e quieto: Mas o homem encoberto no coração; no incorruptível traje de um espírito manso e quieto, que é precioso diante de Deus- I Pedro 3: 4.
O que é precioso diante de Deus? O que possui valor para com Deus? Segundo o apóstolo Paulo o que tem valor, o que tem virtude diante de Deus, é o ser uma nova Criatura: Porque em Jesus Cristo nem a circuncisão nem a incircuncisão tem valor algum; mas sim a fé que opera pelo amor - Gálatas 5. 6; Porque em Cristo Jesus nem a circuncisão, nem a incircuncisão tem virtude alguma, mas sim o ser uma nova criatura - Gálatas 6: 15.
Como a fé 'vem pelo ouvir', e o 'ouvir pela palavra de Deus', quando Jesus diz que devemos aprender dele, é porque o seu ensino produz fé que faz os seus ouvintes alcançar uma nova vida com direito a ser herdeiro com Cristo. Como Cristo descansou de suas obras, como herdeiros de Deus, os de novo gerado alcançam a bem-aventurança.
Através da regeneração o homem adquire a natureza de Cristo, ou seja, é gerado segundo Deus um novo homem em verdadeira justiça e santidade, características pertinentes a pessoa de Cristo. Somente através do novo nascimento o homem torna-se humilde e manso de coração.

quinta-feira, 10 de maio de 2012

PROFUNDEZAS DE SATANÁS SÓ EM TIATIRA? (Ap 2.18-29)



Akhisar, antiga Tiatira.
Esta carta é a mais longa de todas do Apocalipse e contém uma apresentação do Senhor Jesus com ênfase em sua divindade, nos versículos iniciais da carta encontramos essa poderosa revelação do Mestre Amado: “Isto diz o Filho de Deus, que tem seus olhos como chama de fogo e os pés como semelhantes ao latão reluzente” (Ap 2.18), sem dúvida era pra que neste lugar em que se falava e ensinava sobre “profundezas de satanás”(v 24),eles entendessem que a maior e mais profunda verdade sobre o mundo espiritual,o único que tem autoridade para ensinar é o Senhor que é o soberano incontestável.

Neste rápido comentário vamos nos deter apenas na intrigante expressão do Senhor Jesus no versículo 24: “Mas eu vos digo a vós e aos restantes que estão em Tiatira, a todos quantos não têm esta doutrina e não conheceram como dizem as profundezas de Satanás, que outra carga vos não porei”. "As profundezas de Satanás" (isto é, "os segredos profundos") talvez se refiram ao falso ensino de que, para experimentar plenamente a graça e a salvação divinas, devemos penetrar nas profundezas do pecado e conhecer todos os tipos de males (BEP).

Satanás. Satanás (do gr. satan, que significa adversário)

Diabo (do latim diabolus, por sua vez do grego διάβολος, transl. diábolos, "caluniador", ou "acusador") é o título mais comum atribuído à entidade sobrenatural maligna da tradição cristã.

Em nosso modo de ver estamos vendo o pleno cumprimento do texto de Paulo encontrado em (1 Tm 4.1) “Mas o Espírito expressamente diz que, nos últimos tempos, apostatarão alguns da fé, dando ouvidos a espíritos enganadores e a doutrinas de demônios”.

Satanás estava presente e ativo na Ásia quando Jesus enviou estas cartas às igrejas. Ele tinha sinagogas em Esmirna (2.9) e Filadélfia (3.9), e um trono em Pérgamo (2.13). Em Tiatira, ele tinha uma profetisa que incentivava as pessoas a conhecerem as “coisas profundas de Satanás”. Para servir a Deus num ambiente cheio da influência do diabo, com tanto misticismo e aberto satanismo, o discípulo de Cristo teria que lutar muito pela sanidade doutrinária e espiritual e confiar em Deus, certo da recompensa para os vencedores.

Acreditamos,como alguns comentadores,que a referência às “profundezas de satanás”poderia ser uma ironia da parte do Senhor sobre o que os próprios falsos profetas e mestres se arrogavam como sendo muito profundos em termos de “espiritualidade” e com isso desprezavam ou ridicularizavam o Anjo da Igreja com seu ensino verdadeiramente bíblico. “Como os ensinamentos apresentados eram baseados nos ensinamentos dos gnósticos que diziam apresentar as profundezas espirituais de Deus, Jesus faz uma ironia considerando esses ensinamentos como sendo as profundezas de Satanás e não de Deus. Afinal a imoralidade pregada e praticada pelos gnósticos e cristãos que as seguiam e aceitavam esses ensinamentos não faziam parte da ética cristã”.

Um dos perigos atuais e que quase ninguém está enxergando, ou talvez não querendo enxergar!Trata-se das apresentações puramente artísticas a guisa de “culto”, ou adoração, nos templos e que tem tido maciça aceitação são os propalados “Ministérios de danças”, “Rap”,de “malabaris” etc, que ao invés de inspirar verdadeira adoração,gera somente emoção às vezes verdadeira histeria irracional ou quando não até mesmo sensualidade instintiva. Não tenho nada contra estas apresentações, desde que se realizem em locais para isso designados onde vai certamente acontecer vaias,gritos histéricos,e até fanatismo religioso confundido com espiritualidade. Não é de admirar que estejam caindo endemoninhados em tais reuniões e mesmo assim iludem multidões,é simplesmente impressionante!

Li em um artigo na internet,escrito por alguém que assistiu a um desses shows, o segue sobre o “A maior banda gospel da América latina”, como é o mote de divulgação do mesmo nos meios de comunicação.

Como é tradicional, durante o feriado da Semana Santa, é realizado o “Congresso de Louvor e Adoração Diante do Trono”, em Belo Horizonte. Este ano o evento chegou à sua 13ª edição e foi realizado no Expominas. Estive presente em alguns momentos, já que ganhei uma cortesia (o preço para participar do evento este ano foi R$ 110,00), e pude assistir, triste e assustado, ao culto feito à família Valadão. A celebrização era evidente por meio de um discurso muito distante do Evangelho. A Graça de Cristo sequer foi anunciada.

Como prato principal, muita luz, som, mensagem de autoajuda, promessas vazias de vitória e conquistas. E glamour – muito glamour. Pastores vieram dos Estados Unidos para ensinar (e vender um livro que ensina) “como ser um adorador”. Lá fora, stands variados: venda de livros, CDs e DVDs, camisas, agendas e todo tipo de bugigangas relacionadas à marca Diante do Trono e a outras relacionadas, como André Valadão e Mariana Valadão. Dentre todos os produtos, o que mais me chamou atenção – e assustou - foi a marca de joias da líder do ministério de louvor. Comércio e emocionalismo. Nas chamadas ministrações, excesso de barulho. O som direcionado a potencializar as manifestações emotivas. Muitas lágrimas e gritos, acompanhando o ritmo frenético do som. Quando há silêncio, no entanto, as pessoas se calam. A isso chamam, equivocadamente, de “poder”, “presença de Deus”. Triste engano.

Lá, como hoje, temos muita gente nas igrejas em busca de algo excêntrico, místico ou misterioso,e com toda certeza essa maneira de falar impressiona,convence e até amedronta muita agente incauta e despreparada espiritual, bíblica e teologicamente no seio da Igreja. Aliás, as coisas que perturbavam a fé daqueles fiéis do século primeiro igualmente contaminam a crença de muita agente que hoje se diz crente em nosso “século das luzes”, como se diz por ai. E por estarem os homens muito abertos a esse tipo de misticismo, o diabo, enganador por excelência, tem achado uma tremenda área de conforto onde posar e frutificar suas nefastas e perniciosas ideias nos corações dessa gente que somente se interessa pelo que lhes dê algum sentido emocional ou sentimental de vida. Temos um forte movimento nas Igrejas Neopentecostais propondo sempre extravagâncias e busca do sobrenatural, e com isso abundam os relatos de pessoas com revelações fantásticas e naturalmente sem apoio da bíblia Sagrada, umas buscas pelos milagres venham de onde vierem e isso gerou a síndrome da “milagrolatria”.

Muitas pessoas hoje estão limitando o chamado avivamento espiritual a milagres, curas exorcismos (expulsões de demônios). Toda vez que superenfatizamos uma verdade em detrimento de outra, nós produzimos deformações e distorções nesta verdade. Deus pode e faz maravilhas, curas e prodígios extraordinários quando Ele quer. Ele é soberano, entretanto, esta não é a ênfase principal de uma vida verdadeiramente avivada. Isto será um dos resultados. Algumas igrejas hoje estão correndo mais atrás de sinais do que atrás de santidade, existem alguns crentes que, empolga-se mais com milagres do que com a vida cheia do Espírito. Como o diabo sabe perfeitamente dessa tendência humana pelo sobrenatural, tem se aproveitado disso exaustivamente se imiscuído no seio das comunidades, não somente os incrédulos, mas também, e infelizmente no meio de muitas chamadas comunidades “evangélicas”, principalmente neopentecostais. Nestes arraiais abundam as “revelações”, onde tudo, ou quase tudo é feito ou deixado de fazer obedecem a tais experiências, geralmente individuais e que acabam por determinar o modo de agir da comunidade local toda, que consideram isso como vontade de Deus mostrada para o tal “Ministério”.

Um Igreja elogiada por suas muita obras e até mesmo pelo seu Amor maior. Mas, nem tudo eram flores no seio daquela comunidade de fé. Havia uma atitude complacente por parte do Anjo da Igreja,e certamente pelos seus líderes. Qual eram os problemas lá? O Senhor Jesus os identifica como sendo tolerância para com um ensino herético ministrado por uma Mulher, cognominada de profetiza pela congregação local. O conteúdo daquilo que esta senhora divulgava não estava nem um pouco agradando ao Senhor Jesus que repreendeu o líder da igreja e por extensão a todos os crentes da região para que não dessem guarida ao tal ensino extra ou até antibíblico.

Segue comentário interessante encontrado no artigo “The Two Churches”, do site Letusreason,Traduzido/comentado por Mary Schultze, em 31/12/2007.

Os gnósticos chamavam suas doutrinas de “as profundezas de Deus”, afirmando que elas continham segredos e mistérios arcanos. Contudo, Cristo as chama “profundezas de satanás”. A Bíblia diz que os que procuram tais coisas são os que sentem comichões nos ouvidos. Isso acontece quando a doutrina gnóstica persuade o homem a buscar os mistérios e o profundo conhecimento dos homens que já os obtiveram. A Escritura classifica isso como ocultismo. No Evangelho de Tomé (gnóstico) é declarado que aqueles que alcançam um conhecimento mais elevado não são simplesmente cristãos, mas “cristos”. Como? Experimentando o Espírito e o seu conhecimento arcano da sabedoria divina.

Os primeiros falsos profetas que seduziram os membros da Igreja de Tiatira eram mulheres. A mulher Jezabel, abandonava os profetas de Deus, colocando em seu lugar as próprias falsidades, levando a Igreja ao adultério espiritual. Isso mesmo acontece, hoje em dia, com algumas célebres mulheres carismáticas, que têm os seus próprios ministérios (milionários), seduzindo os crentes mal informados.Tiatira ainda praticava a fé e o amor, porém havia sido apanhada na aracnídea rede de uma adúltera, seduzida pelo seu carisma.

Existem dois ministérios batalhando pelas almas: o ministério da iniquidade e o ministério da piedade. Quem se entrega ao primeiro, recebe os mistérios espirituais provenientes de Satanás. Não é possível seguir os dois ministérios, ao mesmo tempo. Satanás é a criatura mais forte criada por Deus e não há qualquer indício de que ele tenha perdido o seu poder e conhecimento, após ter-se corrompido pelo pecado. Não devemos subestimá-lo, pois ele tem grande poder e influência nos assuntos espirituais. O mundo jaz no maligno, isto é, sob sua influência e o seu principal objetivo é levedar e destruir a Igreja do Senhor.
Os falsos profetas da Igreja moderna vangloriam-se de conhecer as profundezas espirituais de Deus, usando os pomposos e egocêntricos títulos de apóstolos e profetas. (cheios do conhecimento) por eles mesmos declarados. Jesus disse que essas chamadas “profundezas” (do conhecimento) eram, na verdade, “as profundezas de satanás” (Apocalipse 2.24). Esse tipo de engodo satânico tem seduzido a Igreja.

O apóstolo Paulo escreveu a maior parte do Novo Testamento, tendo permitido e até ordenado que questionássemos tais ensinos. Devemos considerar hoje o que a Escritura realmente diz a respeito dos tempos que se aproximam, quando não será tão fácil mudarmos a mente das pessoas em direção à verdade. Como cristãos, nossa atitude deveria ser falar somente a Verdade, não importa que possamos desgostar certos homens, os quais estão ensinando de modo contrário à Escritura. Devemos seguir somente Jesus Cristo, Seus ensinos e os ensinos dos apóstolos por Ele nomeados, de andarmos sempre na verdade. Que possamos ser os Seus discípulos, perseverando até o fim!

Que Deus por seu Glorioso Espírito, nos capacite a não nos deixar envolver com os falsos ensinos, tais como os que acabaram por contaminar parte dos crentes da antiga Tiatira,a idolatria que hoje também se vê a respeito de alguns líderes,homens mulheres chamados modernamente de “profetas e profetisas”,que estão cada vez mais elitizadas,mais ricos e instigando mais e mais uma vida de muito glamour ao seus seguidores no lugar da simplicidade proposta por Jesus.

Por exemplo, com tristeza, tenho constatado que um trimestre inteiro onde estudamos sobre os perigos da falácia da “doutrina” da prosperidade, não surtiu efeito duradouro em algumas lideranças de nossa Igreja, visto que ainda os estou ouvindo defendendo famosos líderes adeptos desses desvios doutrinários, mesmo vendo as vergonhosas divulgações na mídia de escândalos e mais escândalos envolvendo as lideranças desses movimentos. Então só posso aplicar a este tempo as palavras de Paulo em (2Co 4.4)

Há vários ensinos disseminados, hoje por ai, que pode ser facilmente enquadrado no seguinte texto da Palavra de Deus: “Mas o Espírito expressamente diz que, nos últimos tempos, apostatarão alguns da fé, dando ouvidos a espíritos enganadores e a doutrinas de demônios, pela hipocrisia de homens que falam mentiras, tendo cauterizada a sua própria consciência”(1Tm 4.1,2)

Pr. Clari Mattos
Ctba, 01/05/2012
Assembléia de Deus

domingo, 6 de maio de 2012

DNA, O Projeto da Vida

Luz & Cor

A ASSINATURA DE DEUS

ÉFESO, A IGREJA DO AMOR ESQUECIDO

INTRODUÇÃO: As sete cartas são dirigidas às sete igrejas, cada uma das quais descreve as condições da igreja, com instruções, advertências e promessas.
Em Apocalipse o autor nos oferece um esboço bem amplo do seu livro, dividido em três pontos:

1- As coisas que tens visto : A visão de Cristo no primeiro capítulo, que atua como introdução a todo o livro.
2- As coisas que são (ou estão acontecendo): A condição das igrejas na Ásia Menor (atual Turquia), nos capítulos dois e três.
3- As coisas que irão acontecer, o futuro do mundo: Os últimos dias, as condições que farão anteceder o segundo advento de Cristo, que introduzirá o reino milenial e o estado eterno – do capitulo quarto até o fim do livro.

A IMPORTÂNCIA DESTAS CARTAS

Os dois capítulos que tratam do tema das cartas às igrejas da Ásia Menor, ocupa cerca de um oitavo de todo o livro.

O CARÃTER GERAL DESSAS SETE CARTAS

Joseph Seis, falando sobre as cartas, diz; “Essas cartas se constituem exclusivamente das próprias palavras de Cristo”. Mas, ao contrário das parábolas, estas foram ditadas desde os céus, depois que Ele ressuscitou.
Talvez sejam os únicos registros condensados de seus discursos que chegaram até nós. Há nestas cartas algo de solenidade e importância fora do comum.
Chegam até nós com admoestação, reiteradas sete vezes de que devemos ouvi-las e guardá-las no coração.
Lamentavelmente, é mui raro que nos dias de hoje, as igrejas sejam convidadas a ouvirem e considerarem o conteúdo dessas cartas...

SETE ELEMENTOS COMUNS NAS SETE CARTAS.

1. A ordem de escrever ao anjo de cada assembleia local.
2. Algum titulo sublimado do Senhor Jesus, como um significado particular, com elementos instrutivos, importantes para cada igreja local.
3. Uma mensagem direta ao anjo da igreja, com as palavras, “eu conheço as tuas obras”...
4. Promessa aos vencedores: advertências aos seus membros indiferentes...
5. Uma solene advertência: “Quem tem ouvidos, ouça”.
6. É o Espírito quem dita as palavras de cada carta, não são palavras humanas.
7. Cada uma delas contém uma mensagem profética, que se adapta a um período especial da história da igreja.
Estas cartas expõem os erros, os triunfos e as condições morais que caracterizam a igreja em qualquer de suas épocas.

1 – CARTA À IGREJA DE ÉFESO. AP. 2.1-7

Éfeso era a maior cidade da Ásia. Ema muito importante em todos os aspectos. Era considerada a metrópole política e comercial. Era a capital de Ionia, situada no costa ocidental sobre o Mar Egeu.
Era um porto marítimo, distante umas 40 milhas ao sudoeste de Esmirna.Dois edifícios se destacavam em Éfeso: o Templo de Artemis ( Diana dos efésios) e o Teatro.

O CRISTIANISMO:

É provável que a igreja ali tenha sido fundada entre os anos 52 e 55 d.C. por Áquila e Priscila (Atos 18.18-21: 19.8-10). Que foram deixados ali na segunda viagem missionária de Paulo (Atos 18.18-21: “Paulo, tendo ficado ali ainda muitos dias, despediu-se dos irmãos e navegou para a Síria, e com ele Priscila e Áqüila, havendo rapado a cabeça em Cencréia, porque tinha voto. E eles chegaram a Éfeso, onde Paulo os deixou; e tendo entrado na sinagoga, discutia com os judeus. Estes rogavam que ficasse por mais algum tempo, mas ele não anuiu, antes se despediu deles, dizendo: Se Deus quiser, de novo voltarei a vós; e navegou de Éfeso”.

- Depois Paulo volta a Éfeso e permanece ali por um período de dois anos conforme lemos em Atos 19.1-2, e 8-10.

- “E sucedeu que, enquanto Apolo estava em Corinto, Paulo tendo atravessado as regiões mais altas, chegou a Éfeso e, achando ali alguns discípulos, perguntou-lhes: Recebestes vós o Espírito Santo quando crestes? Responderam-lhe eles: Não, nem sequer ouvimos que haja Espírito Santo... diariamente na escola de Tirano. Durou isto por dois anos; de maneira que todos os que habitavam na Ásia, tanto judeus como gregos, ouviram a palavra do Senhor”.

Paulo havia escrito aos efésios no ano 63, dizendo que “era ricamente abençoado em tudo” (Ef. 1.3)

A CARTA. Cada uma das sete cartas começa com a afirmação: “eu conheço as tuas obras”, cada uma contém uma promessa “ ao que vencer”, e termina com uma advertência “Quem tem ouvidos ouça...”.

2.1 = Ao anjo = Eles são mencionados em Ap. 1.16,20. A maioria crê que são os pastores ou bispos da igreja.

“...o que que anda no meio dos sete candeeiros de ouro”. Os sete candeeiros são as sete igrejas. (1.20). Cristo se move entre os seus, no meio de sua igreja...(Mt. 28.20).

2.2 = Conheço as tuas obras, Aqui se usa o termo grego “oida” em lugar de “ginösko”. Assim, esse conhecimento “enfatiza bem melhor a visão total que fotografa todos os atos da vida tal como acontecem”. Aqui vemos um enfoque sobre a onisciência de Cristo. As obras que Jesus conhece representam as condições espirituais da igreja em geral., e não apenas aquilo que chamamos de “serviço ativo”.

Portanto, a palavra “obra”, (gr. erga) neste caso, indica o caráter geral, a natureza da pessoa que atua, e também aquilo que faz, ou seja, toda a vida e conduta.

= e o teu trabalho, Serviço ativo. Gr. “KOPOS”, que significa “labor até o limite das forças”. A forma verbal “KOPIAO”, significa: esgotar-se, trabalhar arduamente, lutar...

= e a tua perseverança; Paciência. Volta a ser mencionado no versículos seguinte. Significa constância sob circunstancias adversas. Segundo o texto, eles lutavam firmemente e suportavam as situações dificeis, contrárias...

2.2 = sei que não podes suportar os maus. Esses homens maus, provavelmente eram os “nicolaitas”, que são mencionados no vers. 6. Eram falsos Mestres e falsos apóstolos, que eram uma Praga para a igreja apostólica.

…os que se dizem apóstolos e não o são…;A presunção daquela gente era muito grande, ao ponto de querer compartilhar da autoridade dos próprios apóstolos.

Deus proveu a igreja de um dom especial para prevenir e ajudar os cristãos na luta contra tais homens; o dom de “discernir os espíritos”, ( I Cor, 12.10).

Mesmo sem ter uma referencia direta, creio que aqui se trata de uma forma de agnosticismo. Oito livros do Novo Testamento foram escritos contra as diversas heresias agnósticas.

Eles tentavam combinar a Filosofia grega, a mitologia e as religiões orientais. Eles criam que a matéria é o principio do mal, e o corpo é incapaz de ser redimido pois o mesmo participa da matéria. Assim que se podia fazer qualquer coisa com o corpo. Licenciosidade...

2,3 = e tens perseverança e por amor do meu nome sofreste, e não desfaleceste. Eles tinham uma visão positiva de Cristo, trabalhavam até desfalecer. Oura vez o verbo “kopos” do vers. 2, aqui significando “labor até o esgotamento”.

= o surpreendente aqui é descobrir que a atividade, a paciência e a lealdade no meio do sofrimento, o árduo trabalho e a fidelidade na doutrina e na disciplina, todas estas virtudes não garantiam que tudo estava bem.

Trabalhavam arduamente por amor ao nome de Cristo, porém com um amor defeituoso.

2.4 = Tenho, porém, contra ti que deixaste o teu primeiro amor.”

-Nunca teríamos imaginado que uma comunidade cristã que estava sendo descrita como leal nas perseguições, sofrida e paciente, poderia aparecer como quem havia “abandonado” primeiro amor por Cristo.

- deixastes = abandonastes. Gr. APHEKAS, que significa: “irse”, “relaxar”, “dispensar, “descuidar”. Essa mesma palavra era usada para indicar o repudio ou divórcio...

ADVERTÊNCIA. É possível que um crente tenha sido cheio do Espírito Santo, porem, gradualmente vai cedendo aos desejos da carne, o orgulho pessoal e os desejos mundanos. Nesse caso, o crente se está divorciando, aos poucos, daquilo que anteriormente era seu amor, que lhe era precioso. Ex: Um esposo e a esposa que se apaixona por outra pessoa.

QUE SIGNIFICA O PFRIMEIRO AMOR:

Amor é a natureza da nova vida. Pela salvação somos participantes de uma nova natureza (2. Pe. 1.4) que é Cristo em nós.

Nesse primeiro amor, somos identificados como igreja de Deus ou Noiva de Cristo. É o compromisso recíproco de amor que firmamos com Cristo. Porém, na igreja de Éfeso esse amor, deu lugar a uma esterilidade...

PORQUE FOI DEIXADO O PRIMEIRO AMOR

1-O amor se manifesta em atos (I Jo. 3.18). “Filhinhos, não amemos de palavra, nem de língua, mas por obras e em verdade”. Quando faltam estas obras, o amor começa a esfriar-se. A adoração e a ação de graças são os meios mais simples de demonstrar nosso amor para com Cristo. (col. 3.17 = E tudo quanto fizerdes por palavras ou por obras, fazei-o em nome do Senhor Jesus, dando por ele graças a Deus Pai).

2º amor pode esfriar-se quando é transferido para outro objeto ou pessoa...

O ESPIRITO DECLARA QUE O ANOR DEIXADO SIGNIFICA UMA QUEDA.

2.5 = Lembra-te, pois, donde caíste, e arrepende-te, e pratica as primeiras obras; e se não, brevemente virei a ti, e removerei do seu lugar o teu candeeiro, se não te arrependeres.

Uma palavra chave neste versículo é: “lembra-te” (gr. mnëmoneue) É uma exortação à memória piedosa sobre os dias anteriores, quando a devoção intensa a Cristo era a força motivadora de uma vida piedosa e de intenso serviço. Arrepende-te (kai metanoëson).

É como se o Mestre estivesse dizendo: “Lembra-te do teu gozo anterior, quando o verdadeiro amor enchia o teu coração”. Arrepende-te dos teus pecados, compreende o perigo de tua atual condição.

Notemos a progressão: Lembra-te – arrepende-te e pratica, os elos de oro da restauração e do progresso da igreja

PORQUE FOI UMA QUEDA

1- Uma queda pois a perda do primeiro amor pode significar um desastre eterno. Quando Jesus está longe de nós, perdemos os valores espirituais, ficando só as aparências.

2- Uma queda, pois nada substitui o amor de Cristo.

3- O espírito santo reconheceu dez boas qualidades na igreja de Éfeso, porém nenhuma justificava, nem substituía o amor que se havia esfriado.

4- Quando desaparece o segredo da comunhão com Cristo, o primeiro amor, se passa a viver de pura aparência (encontros, eventos...).

= O remédio é simples: ARREPENDE-TE. A maneira de provocar o arrependimento em si mesmo, segundo o Senhor aclara aqui. É lembrar ou meditar nos dias passados, quando o primeiro fervor fluía em sua vida.

2.6 = Tens, porém, isto, que aborreces as obras dos nicolaítas, as quais eu também aborreço. Na Septuaginta, Paraíso é usado em dois sentidos: Primeiro, é usado de forma regular para o Jardim do Éden (Gen. 2.8 e 3.1). Segundo, para qualquer jardim especial, como vemos em Isaias 1.30, Jeremias 295 e Eclesiastes 2.5.

Os grandes pensadores da Igreja primitiva não identificavam o Paraíso como o Céu; o Paraíso era o lugar onde a alma dos justos se preparavam para entrar à presença de Deus. Por último, alguns creem que o Paraiso deixou de ser este lugar intermediário, baseando-se nas palavras de jesus ao ladrão da cruz: “Hoje estarás comigo no Paraíso”, Lucas 23.43.

= Quem eram os nicolaitas? O texto se limita apenas a dizer que o Cristo Ressuscitado aborrecia ou detestava os nicolaitas, apenas os menciona e não os define. Voltaremos a encontra-los em Pérgamo (versículo 15), onde se relaciona com os que mantém os ensinos de Balaão.

Segundo os historiadores bíblicos os nicolaitas são identificados como os seguidores de Nicolau, prosélito de Antioquia, que foi um dos Sete chamados a ser diácono (Atos 6.5). O que nos leva a entender que Nicolau se afastou do caminho do Senhor caindo em heresia. Irineu diz que os nicolaitas levavam uma vida de permissividade ilimitada. Hipólito diz que Nicolau era um dos Sete e que se afastou da sã doutrina e adquiriu o costume de inculcar o indiferentismo em matéria de comida e de vida. Clemente de Alexandria diz que os nicolaitas “se abandonavam ao prazer como cabras...levando uma vida de autoindulgência.

2.7 = Quem tem ouvidos, ouça o que o Espírito diz às igrejas. Ao que vencer, dar-lhe-ei a comer da árvore da vida, que está no paraíso de Deus.

Esta formula introduz as “promessas” feitas às igrejas, nesta e nas próximas cartas de Apocalipse.

O versículo sete nos dá a promessa condicional ou “desafio” do Senhor. Chamou a igreja a arrepender-se. No final diz que o que tem ouvidos ouça o que o Espírito diz às igrejas. Faz-se uma promessa que ao que vencer o próprio Senhor lhe dará “de comer da árvore da vida”.

Conheço as tuas obras... ao que vencer...Ouça o que o Espirito diz. Dessas três declarações surgem três mensagens de Deus para todos nós nos dias em que vivemos: 1) Deus me conhece totalmente, não posso engana-lo ou aparentar uma suposta vida de espiritualidade. 2) É imperativo vencer; São Paulo nos dá a chave: “Tudo posso naquele que me fortalece” (Filipenses 4.13). 3) Devo ouvir e obedecer a voz do Espirito Santo sempre.

A Arvore da Vida é mencionada 6 vezes na Bíblia, três vezes em Genesis e três vezes em Apocalipses. Par que o homem não vivesse eternamente como pecador, Deus não permitiu que ele comesse dessa árvore (Gen. 3.22-25), mas agora, redimidos pelo sangue de Jesus, é prometido que os vencedores comerão de dita árvore: e viverão eternamente. Por isso se diz que eles não sofrerão o dano da segunda morte Ap. 2.11; 20.6). Tudo isso nos faz entender que as promessas aos vencedores que aparecem no fim das outras cartas, estão relacionados com a promessa de vida eterna (Ap. 2.10, 11, 17; 3.5, 12, 21).

Aqueles comentaristas que veem nestas sete mensagens períodos progressivos cronologicamente da presente Dispensação da Graça, ou da Igreja, alegam que esta carta representa o período apostólico e o pós-apostólico, ou seja, até o fim do primeiro século de nossa era. Entretanto, sem entrar em controvérsia com os que assim creem, só queremos intimar que não se deve limitar a mensagem e sua aplicação a essa época. Quando existem nos dias de hoje os mesmos problemas espirituais, creio que seria correto aplicar as mesmas exortações e soluções encontradas nesta e nas demais mensagens às sete igrejas.








Pr. Adaylton de Almeida Conceição (Th.B. Th.M. Th.D.)
psimed2@yahoo.com.br