Pesquisar este blog

terça-feira, 15 de outubro de 2013

Opiniões do Pe. Quevedo



BIOENERGÉTICA
              

O mito da bioenergética foi elaborado em Nova York, explorando o interesse pela mentalidade oriental, pelo japonês Yoshiaki Omura em 1978. No Brasil alcançou muitos seguidores. Hoje talvez o maior propagandista da Bioenergética é Jaime Bruning, com sua colaboradora Fátima. Também deve destacar-se o esforço do Padre Renato Roque Barth, jesuíta, hoje em Cuiabá, como "Assessor Nacional e Internacional do Bio Energético".
           Eu também sou jesuíta. O Pe. Barth foi meu professor de Teologia em São Leopoldo (RS). Muito inteligente..., mas nada sabia de Parapsicologia, e menos confiável ainda depois, quando ficou bastante transtornado e caiu num mar de alienações, entre elas na Bioenergética...  
           De inicio não vou discutir o poder curativo das plantas. Muitos remédios são tirados delas.
           Mas os praticantes da Bioenergética fazem os diagnósticos, inclusive a grandes distâncias, e seleção das plantas para cada doença por eles diagnosticada, com uma varinha metálica pelo separar-se ou não, ou com maior ou menor dificuldade, dos dedos índice e polegar colocados em círculo puxando deles o "curandeiro" com o seu índice e polegar também em círculo. Por esses  dedos em círculo é que a Bioenergética é também chamada "Método Bi-digital". Afirmam que todo o processo dessa adivinhação é comandada pelo inconsciente parapsicológico, que tudo sabe e nunca engana!
        Certamente todas essas afirmações a respeito do processo de adivinhação são falsas. Absolutamente falsas. Em toda a sua totalidade.
         E, portanto, toda a bioenergética, tanto no diagnóstico como na seleção de cada planta -aspecto que inicialmente deixamos de lado- é absolutamente falsa. A bioenergética é puro curandeirismo, exercício ilegal da medicina proibido por lei (código penal brasileiro Nos. 282, 283 e 284, exploração econômica... , e pior ainda quando a tanta charlatanice acrescentam a intervenção dos espíritos dos mortos, a astrologia, a numerologia..., e inclusive, para maior engano, disfarçando tanta falsidade como se fosse um amplíssimo e geral Dom de Deus. "É Deus que garante que não há enfermidade grave e que toda cura é fácil".       
Pe. Oscar G. Quevedo S.J


REIKI
           
 O Reiki pretende apoiar-se no Budismo, concretamente no conceito de que tudo é uma entidade só, Criador e criatura uma entidade só, todo o mundo e todas as pessoas uma entidade só...      
        É que para eles a verdade é o belo, o que é bonito, não o que corresponde à realidade.        Transmitido para o ocidente, não só podemos classificar essas afirmações como poesia, mas como total falsidade.
        O Reiki seria essa absurda energia universal, divina e natural, infinita e limitada, etc. Essa energia de vida preencheria o corpo do monitor do Reiki removendo todos seus problemas de saúde, orgânica e psíquica, antes de transferir-se, pela imposição das mãos, ao corpo do receptor do Reiki curando-o plenamente de tudo. Desse pretendido remover todos os problemas é que procede o nome Reiki, de rake = ferramenta agrícola para limpar o terreno da agricultura; e rakey = terreno arado.
        Não seria preciso frisar que se trata mais uma vez de absoluta falsidade, puro fanatismo, curandeirismo. E mais uma vez aí está o mesmo desafio.. (de remover uma simples cárie dentária). Aceitem o desafio, Sr. Hawayo Takata, Sra. Eariene Gleisner...

PRANA
          
 Muito parecido ou igual ao Reiki. Mito panteísta de energia vital ou força universal e  divina,. Por isso não preciso repetir a refutação e o desafio do item anterior. Assim na Ioga procuram imbuir-se de Prana nas respirações profundas, pranayama. Neste caso, na realidade é o oxigênio. Não há os tais de chakras, como se fossem locais de concentração do inexistente prana. Demonstrou-se que alguns pretendidos chakras são simplesmente eixos nervosos.

Mas a OMS (Organização Mundial de Saúde)... reconhece o Reiki...
Não tanto: aceita o emprego de algumas técnicas não ortodoxas expressamente como "auxiliar na cura e recuperação", exatamente como se aceita o placebo, a sugestão (efeitos sugestivos).
      E aí precisamente está o perigo enorme do curandeirismo, no que tanto haveremos de insistir nos artigos sobre esse importantíssimo tema. Curas espirituais, bioenergética, prana, reiki, imposição das mãos, placebo, sugestão, Sheiko-No-Ie, exorcismos, Christien Science etc., etc., etc., quando não usados só esporadicamente e só por médicos ou psicólogos, com todos os cuidados e conhecimentos necessários, são uma fábrica de doentes. Aparentes curas, treino no subjetivismo, mais facilidade para novas doenças, e mais curas aparentes, e mais doenças... Verdadeira fábrica de hipocondríacos, de doenças, e de subjetivismo, alienação, superstição... Proibido por lei. Cárcere! Cadeia

Pe. Oscar G. Quevedo S.J.