Pesquisar este blog

sexta-feira, 22 de julho de 2011

Israel, um minúsculo país

Israel, um minúsculo país, quatro vezes menor que o Rio Grande do Sul, é pródigo em descobertas científicas que melhoram a qualidade de vida das pessoas no mundo atual.
A empresa israelense Immunarray desenvolveu um teste eletrônico para detectar o câncer de pulmão em seus estágios iniciais.
Em geral, o diagnóstico é feito tarde demais, quando os sintomas já se manifestaram.
A empresa está trabalhando no "I-chip", um circuito integrado que contém moléculas biológicas, ao invés de apenas circuitos eletrônicos.
Este novo conceito poderá detectar várias doenças a partir do exame rápido de uma gota de sangue.
O teste terá um custo baixo, felizmente.

Outra contribuição tecnológica israelense para usufruto de toda a humanidade é a ligação telefônica via e-mail.
A nova empresa israelense Yoomba utiliza e-mail e, é possível ligar gratuitamente, por meio de um serviço on-line, não é preciso lembrar nem registrar números de telefone. Basta um clique em um convite enviado pelo amigo, na forma de link. A base do serviço transforma cada máquina individual em uma colaboradora numa rede telefônica.
Hemar, o fundador da Yoomba disse que o usuário pode conversar com todos os seus contatos de e-mail, reunindo-os em um só lugar, e o melhor: é gratuito.
Se Israel já é tão avançado, apesar das ameaças, mísseis e foguetes que recebe diariamente de seus vizinhos, imagine se deixassem Israel viver em paz
A ciência agradeceria!

Outra novidade tecnológica: depois de 30 anos de pesquisa e experiência, o cientista israelense David Feiman, diretor do Centro Nacional de Energia Solar de Sde Boker, no deserto do Neguev, desenvolveu um novo sistema que substitui a energia tradicional pela solar.
David criou um dispositivo de painéis de células fotovoltaicas - que transformam a luz solar em energia elétrica - a um baixo custo e com possibilidades de armazenamento.
O novo sistema apresenta uma placa de vidro que não apenas absorve a luz, como a concentra num único ponto, aumentando a sua potência em até mil vezes em relação ao sistema tradicional de captação da luz solar.
Nunca ninguém produziu tanta energia solar!