Pesquisar este blog

quinta-feira, 10 de março de 2011

VOCÊ SABIA QUE...

1. Nos tempos bíblicos, no casamento, as atenções eram centralizadas no noivo e não na noiva. Isto porque a noiva saía ao encontro do noivo com um véu e ninguém podia vê-la. Somente no 7o dia de festa a noiva era apresentada aos convidados, tipificando a Igreja que no arrebatamento não será vista pelo mundo, somente na revelação de Jesus, 7 anos depois. Ap. 1.7.

2. Gênesis 37.34 - Rasgar as vestes - Demonstração de luto, tristeza, lamento. Há 28 casos na Bíblia. Os sacerdotes não podiam fazer isso (Lv 10.6), mas em Mateus 26.65 o fez sem razão. Esse ato de rasgar as vestes obedecia a uma série de regras.

3. Juízes 5.10-0 - Cavalgar sobre jumentas brancas era então costume exclusivo dos reis, juízes e fidalgos.

4. Juízes 9.45 - Semeadura de Sal Esse ato significava desolação perpétua sobre o local. Castigo perene.

5. Rute 3.9- Pôr a aba da capa sobre alguém Significava a proteção. Aqui tratava-se da lei do levirato, conf. Dt 25.5-10, portanto nenhuma indecência havia aqui, como muitos o querem.

6. Salmo 119.83 - Um odre na fumaça. Odres são vasilhas feitas de peles para o transporte de líquidos. Eram postas sobre a fumaça para ficarem endurecidas pelo calor e fumaça. Isso também fazia aumentar a resistência e a espessura do couro através do encolhimento. Fala do estado de alma de Davi.

7. Mateus 1.18 - Maria desposada com José. Na linguagem do AT, o termo significa noivos, conforme vemos em Dt. 20.7; 22.23-24. Naqueles tempos, em Israel, o noivado era ato seríssimo. E de fato o é. Os noivos tinham responsabilidade como se fossem casados Em suma: Em Israel, o noivado era o primeiro ato do casamento. Nessa ocasião, o noivo entregava à noiva o contrato de casamento, ou uma moeda inscrita: "Consagrada a mim."

8. Mateus 25.1-13 - Um casamento oriental. As núpcias duravam 7 dias ou mais dias. A união definitiva do casal somente tinha lugar no último dia. Nesse dia, o noivo dirigia-se à casa da noiva à a noite e a conduzia para a sua casa. Às vezes o ato ocorria também de dia. A lua-de-mel durava um ano. (Dt 24.5)

9. Lucas 10.4 - A ordem de Jesus: "A ninguém saudeis pelo caminho " Não se tratava de indelicadeza. 0 tempo que restava para Jesus era pouco, muito pouco, e as saudações orientais tomavam muito tempo,não somente devido à troca de expressões formai, mas também por causa das poses que o corpo assumia. Se os enviados por Jesus cumprimentassem o povo segundo a maneira daquela época. Ele não cumpriria sua missão redentora no devido tempo. Ele sempre se referia ao "meu tempo".

10. Romanos 12.20 - Brasas sobre a cabeça do inimigo (Pv25.21-22). O fato refere-se às leis levíticas de Levítico 16.12, quando o sumo sacerdote fazia expiação pelo povo, incluindo o incensário cheio de brasas. A expiação satisfazia à justiça de Deus, promovendo a reconciliação do homem com Ele. 0 caso aqui citado que serve para dar uma idéia do valor que há na compreensão da vida, das leis, e dos usos e costumes antigos orientais, conforme vemos na Bíblia.

11. Paulo foi maravilhosamente capacitado para grande trabalho entre os gentios:
(a) Por nascimento, era hebreu.
(b) Por cidadania, era romano.
(c) Pela cultura, era grego.

12. Esaú tinha duas esposas com o mesmo nome, ou seja, Basemate, que significa fragrância, em hebraico. Um era filha de Elom, heteu, Gn 26.34, e a outra, filha de Ismael e irmã de Nabaiote, Gn 36.3.

13. O cortejo fúnebre era liderado pelas mulheres porque, diziam eles, como Eva, uma mulher trouxe a morte até o mundo, as mulheres deviam conduzir as vítimas à sepultura. Jr 9.17.

14. Nos tempos do AT, ao que parece, havia uma vestimenta própria para as viúvas, pois Tamar, a nora de Judá, usara as "vestes de sua viuvez". Gn 38.14.

15. Os judeus tinham o costume de esfregar sal nos recém-nascidos. Ez 16.4.

16. Nos tempos antigos, um homem para confirmar um negócio relaivo à remissão, tirava o seu sapato e dava ao outro como testemunho. Rt. 4.7-8.

17. Colocava-se na cabeça um pequeno cone feito de um material à base de óleo, cheio de perfume. Em contato com o calor do corpo, o cone ia-se derretendo lentamente e o perfume pingava nas roupas. SI 23.5; Lc 7.44-46.

18. No Egito, o período de luto para os membros da realiza era de 70 dias, 40 dias eram para o embalsamamento. E Jacó, sendo pai do primeiro ministro teve direito a essa honra. Gn 50.3

19. O juramento com a mão sob a coxa. Significava então submissão, obediência irrestrita. Por isso Deus tocou a coxa de Jacó. (Gn 32.24-32). Realmente, dali para a frente Jacó tornou-se um homem de Deus. Até seu nome foi mudado!Gn 24-2; 47.29-31

20.O Sacerdote hebreu só podia casar com uma moça virgem, não podia casar com viúva, repudiada, desonrada ou prostituta, ver Lv 21.13-14.

21. Ao nascer uma criança em um lar hebreu, se fosse menino, a mãe se purificava 40 dias; se fosse uma menina, era 80 dias, exatamente o dobro. Lv 12.2-5.

22. Nos tempos bíblicos acreditava-se que alguns alimentos, como as "mandrágoras", produziam fertilidade. Muitas vezes eram usadas como encantamento de amor. Gn 30.14-17.
23. Ter filhos sobre os joelhos de uma mulher, era parte central da cerimônia de adoço de filhos. Assim Raquel adotou os filhos de sua escrava Bila. Gn 30.3.

24. A mesa na antiga Palestina era uma pele ou pedaço de couro circular, coloca sobre o tapete. No chão, nas beiradas desta mesa em forma de bandeja havia laçadas através das quais passava-se um cordão. Terminada a refeição, o cordão era esticado e a "mesa" ficava pendurada, deixando o caminho livre. Posteriormente introduziu-se a mesa com divãs para reclinar. Os convidados encostavam-se na mesa com o cotovelo esquerdo e comiam com a mão direita. Mc 14.3

25. Na vida dos hebreus o novilho cevado era considerado o melhor de todas as carnes e era reservada para as ocasiões mais festivas Lc 15.23. Por outro lado o cabrito era carne mais comum, mais barata. Lc 15.29.

26. O ofício de curtidor era desonroso para os judeus, era considerado imundo por trabalhar com animais mortos. Normalmente, eram obrigados a viver fora dos limites da cidade. Simão o curtidor, morava à beira do mar, na cidade de Jope, At 10.6. Pedro, o apóstolo, hospedou-se na casa de Simão, desafiando este preconceito. At 9,43

27. 0 homem israelita só considerava vestido usando duas vestimentas, uma interior e outra exterior, ou seja, duas capas. Quando usava apenas a túnica interior, dizia estar nu. I Sm 19.24, Is 20.2-4; Jo 21.7.

28. Os hebreus não usavam talheres, o chamado "bocado" referido em Jo 13.26, era um pedaço de pão usado para mergulhar na sopa ou caldo que ficava no centro da mesa, às vezes o dono da festa molhava o "bocado" e dava a um convidado. Jesus deu um bocado a Judas, indicando que ele o trairia.

29. Porque o profeta João Batista disse que não era digno de desatar as sandálias de Jesus? Porque esta função era de um escravo ou de um membro da família de condição inferior e João Batista era tão humilde que se considerava inferior a um escravo em relação a Jesus. Jo 1.27.

30. O colar era uma jóia de muito valor para o povo da antigüidade e é disso que vem a importância da parábola da dracma perdida. As mulheres judias tinham o costume de guardar 10 dessas moedas para confeccionar um colar para o seu casamento. Daí vem a preocupação em dar uma busca pela casa à procura da moeda perdida, conforme Lc 15.8.

31. A água que o povo bíblico usava na época de Jesus era ajuntada em cisternas durante a chuva ou apanhadas nos poços da vila. Haviam vendedores de água que usavam a expressão usada por Jesus em Jo 7.37: "quem tem sede venha a mim e beba".

32. As portas da cidade eram centros de conversações e de comércio. Muitas vezes as portas recebiam o nome de acordo com os artigos aí negociados. Ex: porta das ovelhas, porta do peixe, etc. Ne 3.3,32, Visto como os anciãos muitas vezes faziam negócios junto à porta, "assentar-se à porta" significa atingir certa eminência social. Gn 19.19 9

33. Nos tempos antigos, às vezes os jovens casavam com sua meia irmã. Temos um exemplo em Abraão e Sara: tinham o mesmo pai, mas diferentes mães, Gn 20.12. Mais tarde, a Mosaica proibiu esta prática., Lv 18.9.

34. O voto feito por uma mulher podia ser anulado por seu pai, se fosse solteira, ou por seu marido, se fosse casada. Nm 30.1-15.

35. A locusta e o gafanhoto devorador eram um alimento muito usado e que depois de torrados e secos ao sol, eram comidos adicionando-se sal; outras vezes fervidos e comidos com manteiga e sal ou mel. Lv 11.22, Mt 3.4.

36. 0 povo dos tempos bíblicos, depois do sepultamento de um ente querido, se reuniam para uma refeição que era chamada "o pão dos prateadores", mencionado por Oséias 9.4.

37. No casamento oriental, as núpcias duravam 7 dias e lua de mel durava um ano, Dt 24.5, tipificando as Bodas do Cordeiro, que durará 7 anos e o milênio que terá uma duração de 1.000 anos.

38. 0 único capítulo da Bíblia que termina com dois pontos é o capítulo 21 de Atos dos Apóstolos.

39. Os dois últimos versículos de II Crônicas são exatamente iguais aos dois primeiros versículos de Esdras.

40. As únicas mulheres que a Bíblia menciona a sua idade é Sara, esposa de Abraão, veja Gn 23.1 e a profetisa Ana, ver Lc 2.36-37.

41. As palavras em itálico e entre parênteses que aparecem em algumas versões da Bíblia são palavras que não constam no original, porém servem para complementar o sentido do texto.

42. Jesus quando disse em Mt 5.18, "Porque em verdade vos digo que, até que o céu e a terra passem, de modo nenhum passará da lei um só i ou um só til, até que tudo seja cumprido". Ele estava afirmando que não somente os assuntos ou pensamentos transmitidos eram inspirados, mas também as letras individuais, pois é a menor letra do hebraico e til é um traço que faz distinção entre certas letras hebraicas.

43. A expressão "rasgar as vestes" registradas em Gn 37.34 era demonstração de luto, lamento e tristeza. Mas conta-se que havia 39 leis que regulamentava a maneira certa de uma pessoa enlutada rasgar a roupa.

44. Em todo o AT aparece apenas uma vez a palavra Fé, no livro do Profeta Habacuque 2.4. E no Nt aparece cerca de 247 vezes.

45. A primeira e última árvore mencionada na Bíblia é a "Árvore da Vida" Gn 2.9, Ap. 22.2.

46. A palavra "nome" aparece pela primeira vez no texto bíblico em Gn 2.11 e a última em Ap. 22.4. este vocábulo ocorre na Bíblia 1052 vezes, sendo 856 no AT e 196 no NT.

47. Em Gn 46.27, temos o relato de Moisés de que a família de Jacó que desceu ao Egito foram 70 pessoas e no sermão do primeiro mártir do Cristianismo, Estevão, em At 7.14, ele diz que desceram ao Egito 75 pessoas. Naturalmente, Estevão somou com a família de José, que já estava no Egito. Ver Gn 46.20, Ex 1.6, Nm 29.35.

48. Entre Gn 1.1 a Gn 2.3 o nome Elohim aparece cerca de 35 vezes.

49. Nos livros de Ester e Cantares não consta a palavra Deus.

50. Quando Mateus narra a parábola da semente e refere-se à semente que caiu em boa terra, ele diz que produziu à 100, 60 e 30 por um. Porém, quando Marcos narra a mesma parábola contada por Jesus e refere-se a semente que caiu em boa terra, ele diz produziu à 30, 60 e 100 por um, Mt 13.8, Mc 4.8. Você sabia que esta inversão é explicada pelo fato de Mateus apresentar Jesus como Rei, e o Rei começa de cima para baixo e Marcos apresenta Jesus como servo, e servo começa de baixo para cima?

51. O livro do profeta Isaías tem sido chamado de "A Bíblia dentro da Bíblia" devido a sua semelhança entre seu conteúdo e o do restante da Bíblia. ISAÍAS A BÍBLIA
66 capítulos 66 livros
1a parte: 39 capítulos 39 livros no AT
2a parte: 27 capítulos 27 livros NT

52. Dos 3.779 versículos dos 4 evangelhos, mais de 50% foram proferidos por Jesus, ou seja, um total de 1.934 versículos.

53. A vinda do Senhor é referida na Bíblia 1.845 vezes, sendo 1.527 no AT e 318 vezes no NT?

54. O nome "Barnabé" significa "O filho da consolação" e aparece 29 vezes na Bíblia.

55. A palavra "Evangelho" vem do grego e significa "Boas novas" e aparece 75 vezes no NT.

56. As expressões "ouvi a Palavra do Senhor", "assim diz 0 Senhor" ou "veio a mim a Palavra do Senhor" e equivalentes ocorrem cerca de 3.800 vezes no AT.