Pesquisar este blog

segunda-feira, 19 de junho de 2017

Não Dobre seus Joelhos a Baal



Não Dobre seus Joelhos a Baal

O apóstolo Paulo se referiu aos judeus que criam em Yeshua como “remanescente de Israel” (Romanos 11.5). Ele os comparou aos 7 mil do tempo de Elias que “não dobraram os joelhos diante de Baal” (verso 4). Já que sou um judeu messiânico e não participo de idolatria, eu certamente me qualifico como um dos que não dobram os joelhos a Baal.

Será?

Baal era o deus cananeu promovido por Jezabel. Em Apocalipse 2.20, somos exortados a não tolerar o espírito de Jezabel (e, portanto, a não tolerar a Baal). Esse espírito permeia a sociedade moderna por meio de rebelião, pecados sexuais e entretenimento carnal. “Dobrar os joelhos” pode ser um ato físico, mas também pode se referir a ceder à tentação nos pensamentos e emoções. Será que tenho dado lugar a imaginações impuras?

Talvez eu esteja dobrando meus joelhos à sensualidade e ao comodismo de Baal-Jezabel mais do que gostaria de admitir. E talvez você também. Compartilhei essa mensagem com nossa equipe na semana passada, e todos nós nos ajoelhamos ali mesmo e nos arrependemos. Logo depois, eu fui ao shopping local; e próximo à entrada havia um anúncio gigante com uma mulher vestida apenas em roupas íntimas.

Eu senti o temor de Deus (Provérbios 1.7; 8.13). Entrei na loja e pedi educadamente, porém com firmeza, para que o pôster fosse removido, e que meu pedido fosse enviado para a gerência dessa rede de lojas ao redor do país. Tive a sensação de que o pôster seria removido em três dias. Na terceira manhã, alguns operários chegaram para trocá-lo. Que Deus nos conceda graça para não dobrarmos nossos joelhos a Baal!

Asher Intrater