Pesquisar este blog

domingo, 5 de fevereiro de 2017

O Destino de Deus para Árabes e Judeus



Cada vez que nos reunimos com líderes cristãos árabes, seja localmente aqui em Israel ou no contexto do Global Gathering (Ajuntamento Global), há novos níveis de revelação sobre o destino de Deus para árabes e judeus. Neste último Ajuntamento em Jerusalém, um dos pastores árabes ressaltou que houve apenas 4 pessoas na Bíblia que receberam seus nomes antes do nascimento: Ismael, Isaque, João Batista e Yeshua. 

Ele viu um paralelo entre Isaque e Yeshua e, portanto, um paralelo entre Ismael e João Batista. Em outras palavras, o destino da comunidade cristã árabe era preparar o caminho para o avivamento do fim dos tempos, o remanescente messiânico em Israel e a Segunda Vinda, da mesma forma que João preparou o caminho para a primeira vinda de Yeshua.

Focando no Positivo

Houve muitos pecados e erros nas biografias pessoais dos nossos antepassados, incluindo Agar e Ismael, e Abraão e Sara. Apesar desses pecados e erros, Deus ainda tem um destino para o povo judeu e também para os árabes. Temos um grande desafio de ver além das histórias negativas dos nossos povos a fim de encontrar o destino positivo de Deus para cada um.
Até mesmo o pensamento de que os povos árabes têm um destino positivo é escandaloso para alguns de nós judeus; talvez da mesma maneira que o destino do povo judeu é escandaloso para alguns cristãos e árabes. O destino de Ismael e dos povos árabes está ligado ao povo judeu por causa da aliança messiânica que veio através de Isaque. Judeus messiânicos e cristãos árabes precisam uns dos outros.

Plano Predestinado

Ismael foi circuncidado na aliança abraâmica antes que Isaque tivesse sequer nascido. Deus prometeu abençoá-lo, e lhe deu um nome antes do seu nascimento porque tinha um plano predestinado para ele. Um pastor egípcio compartilhou comigo que Ismael, e portanto o povo árabe hoje, foram destinados para ser o “irmão mais velho” protetor de Isaque. Ismael era forte como um guerreiro e próspero. 

Os líderes cristãos árabes de hoje estão começando a ver um destino divino de ajudar a comunidade judaico-messiânica em Israel, e a reconhecer o propósito de Deus em sua aliança com a nação de Israel. Vamos nos lembrar de que em cada nação, o destino de Deus não se encontra na “maioria incrédula”, mas na “minoria que crê”. Isso é verdadeiro para a Europa, a Ásia, a América, a África e para os árabes e judeus.

Os povos árabes possuem um destino positivo que foi predestinado por Deus. Esse destino não está nos extremistas ou políticos islâmicos, mas na comunidade árabe cristã; os que nasceram de novo, que são cheios do Espírito, o remanescente que crê na Bíblia estabelecido em cada nação. Estamos em aliança com eles através da nossa fé mútua em Yeshua, e cremos que se posicionarão conosco e a favor da nossa nação nos tempos difíceis por vir.

Asher Intrater