Pesquisar este blog

terça-feira, 8 de agosto de 2017

Rainha das Epístolas



Rainha das Epístolas

A epístola aos Efésios foi escrita e enviada como uma carta que deveria circular por todas as congregações asiáticas implantadas por Paulo, das quais Éfeso fazia parte. Nas outras epístolas escritas por Paulo, vemos um padrão em que ele estende saudações pessoais àqueles que conhece. Efésios é a carta mais impessoal que Paulo escreveu. Não há praticamente nenhuma saudação pessoal, e não trata de nenhuma questão local específica, como ele faz em suas outras cartas. Em dois lugares, Paulo comenta que ainda não conhece alguns dos seus leitores, e que apenas ouviu falar da sua fé (Ef 1.15; 3.2).

Quando analisamos os manuscritos originais em grego, vemos uma introdução diferente do que a maioria das traduções modernas nos oferece. O primeiro verso no original começa assim: Paulo, aos santos que são fiéis em Cristo Jesus. Não há nenhuma referência à cidade de Éfeso. No verso dois, Paulo, como em todas as suas cartas, saúda seus leitores com as palavras – graça e paz. Graça no grego é charis e era uma saudação comum entre as pessoas de língua grega, assim como paz - shalom em hebraico era a saudação comum entre aqueles que falavam hebraico. Paulo está escrevendo tanto a judeus como a gregos.

Paulo escreveu essa carta no fim de sua vida enquanto estava preso em Roma. Ele usa setenta palavras que não usou em nenhuma outra carta. Paulo tinha menos distrações, não estava viajando e tinha muito mais tempo para pensar na prisão. Isso explica por que muitos estudiosos se referem a essa carta como a “Rainha das Epístolas”, devido à sua linguagem expressiva e de alto nível. No primeiro capítulo, Paulo escreve uma frase que continua por oito versículos (3-10)! Eu imagino que, depois de anos de obediência, intimidade e encontros sobrenaturais com Deus, ele está transbordando de emoção e adoração enquanto cuidadosamente escreve sob a inspiração do Espírito Santo.

A epístola aos Romanos pode ser considerada a teologia sistemática de Paulo, mas nesta carta aos efésios, ele registra as revelações mais sublimes e de maior peso espiritual. Entender o contexto dessa epístola como uma carta circulante para ser lida por todos e sua ênfase no relacionamento que judeus e gentios têm em Yeshua – faz desse livro um manual claro para unidade e preparação para o retorno de Yeshua. Que possamos voltar a essa epístola regularmente para que nossos pensamentos sejam elevados, purificados e colocados em ordem de tal forma que nos tornemos santos e sem culpa diante dele em amor!

Cody Archer