Pesquisar este blog

quarta-feira, 15 de junho de 2011

PATRIARCAS, PROFETAS, HOMENS DE DEUS E A CIÊNCIA DO SENHOR...

Ouvi de um pregador há alguns dias que o SENHOR era o inventor do Out-Door... Consubstanciou o pregador em Habacuque 2:2 - “Então,o Senhor me respondeu e disse: Escreve a visão e torna-a bem legível sobre tábuas, para que a possa ler o que correndo passa...”. 
A visão (publicidade, aviso, campanha política, etc...) escrita em tábuas... placas, night inns, out-doors. tabuletas, etc...) Para que o possa ler (ao alcance da visão de todos, grandes, legíveis...) O que correndo passa (o pedestre apressado, o motoqueiro, o carro, a ambulância, a viatura, o ônibus, o trem, o metrô, etc).
Sem dúvida o marketing perfeito, na acepção da palavra. (sem querer fazer trocadilho, mesmo porque com Deus não há acepção e nEle tudo é perfeito).
E o que dizer de MOISÉS com o controle remoto nas mãos, segundo as ordens do SENHOR que disse:
E tu, levanta a tua vara (controle), e estende a tua mão sobre o mar, e fende-o, para que os filhos de Israel passem pelo meio do mar em seco. Êxodo – 14:16.
Pegou o instrumento nas mãos (a vara, o controle remoto), apontou para o canal (que na verdade era um mar) e a “novela mais para drama do que tudo”, num próximo instante tinha se tornado num filme, longa metragem que terminava com um final feliz.
E ainda o próprio MOISÉS, que após 40 anos de faculdade de Ciências no Egito, quarenta anos de faculdade de veterinária, agronomia, Evangelismo, Mestrado em Administração Eclesiástica e tudo o mais, no deserto, estudando o idioma cabrês e ovelhês, se preparando para mais quarenta anos conduzindo as ovelhas do SENHOR e pastoreando-as pelos desertos afora, ainda conseguiu tempo para fazer uma faculdade de Engenharia e das melhores, pois eu já vi serem feitos muros de papelão, gesso, madeirite, tijolo, bloco, pedra, etc, mas ainda não vi ninguém fazer muros de água e ainda assim de dois lados.
Mas os filhos de Israel foram pelo meio do mar em seco: e as águas foram-lhes como muro à sua mão direita e a sua esquerda. Êxodo-14:31
Conforme o dito e escrito anteriormente já se tentou e se fez muros de diversos materiais, mas de água não tenho conhecimento isto só pode ser coisa Daquele que diz-se: ”mediu as águas na concha de sua mão...”
Ainda no mesmo assunto água temos também o discípulo de MOISÉS, o jovem JOSUÉ que por ter passado algum tempo, aperfeiçoou o invento se seu mentor (segundo a vontade do Grande Arquiteto do Universo [que não é o dos maçons], o Grande Inventor, o Grande TUDO.
Sim, pois JOSUÉ passou do controle remoto para a célula fotoelétrica ou sensor, conforme se vê:
E, quando os que levavam a arca (presença do SENHOR) chegaram até o Jordão, e os pés dos sacerdotes que levavam a arca se molharam na borda das águas...15 JOSUÉ 3
pararam-se as águas que vinham de cima, levantaram-se num montão... 16 JOSUÉ 3
porém os sacerdotes que levavam a arca do concerto do SENHOR pararam firmes em seco no meio do Jordão: e todo o Israel passou em seco, até que todo o povo acabou de passar o Jordão......17 JOSUÉ 3
E aconteceu que, como os sacerdotes que levavam a arca do concerto do SENHOR subiram do meio do Jordão, e as plantas dos pés dos sacerdotes se puseram em seco, as águas do Jordão se tornaram ao seu lugar e corriam, como antes, sobre todas as suas ribanceiras. 18 JOSUÉ 4
À proximidade (veja que este “a” é craseado, isto significa que é repetido “a,a”) dos sacerdotes, tal qual quando nós nos aproximamos das portas de lojas e supermercados, etc, as águas do rio Jordão se abriram para que o povo passasse e só tornaram,ou se “fecharam” se assim podemos dizer após o povo ter passado,se isto for diferente do exemplo que aqui deixei eu não sei mais o que é................
Não podemos deixar de nos referir ainda, aos fenômenos acontecidos no Vale de Aijalom e em Gibeão, quando o sol e lua “pararam” mas isto é outra história á qual ainda não temos comparação..........
O que se dizer de JACÓ quando por ocasião do nascimento dos filhotes dos rebanhos de LABÃO.
Então, tomou JACÓ varas verdes de álamo, e de aveleira, e de castanheiro e descascou nelas riscas brancas, descobrindo a brancura que nas varas havia.
E pôs estas varas, que tinha descascado, em frente do rebanho, nos canos e nas pias de água, aonde o rebanho vinha a beber, e conceberam vindo a beber.
E concebia o rebanho diante das varas, e as ovelhas davam crias listradas, salpicadas e malhadas. GENESIS-30: 37, 38, 39.
Este era o trato que LABÃO tinha com JACÓ:
E disse ele (Labão): Que te darei? Então disse JACÓ: Nada me darás: tornarei a apascentar e a guardar o teu rebanho se me fizeres isto:
Passarei hoje por todo o teu rebanho, separando dele todos os salpicados e malhados, e todos os morenos entre os cordeiros, e o que é malhado e salpicado entre as cabras: isto será meu salário.
E sucedia que, cada vez que concebiam as ovelhas fortes, punha JACÓ as varas diante dos olhos do rebanho nos canos para que concebessem diante das varas.
Mas quando enfraqueceu o rebanho não as pôs. Assim as fracas eram de Labão, e as fortes de JACÓ.
Existiria alguma outra conclusão para isto que não fosse a descoberta do código genético. O SENHOR já àquela altura tinha feito do até então pastor JACÓ um cientista futurista, dos mais completos.
Isto posto não iremos entrar no mérito das águas curativas do Jordão na vida de Naamã, do lodo que cura cegueira, do cuspe que cura surdez, do sal que “adoça” águas, do fogo que apaga água e de outras situações que são ciência pura.
Encerramos este nosso breve relato com um fato curioso, que aconteceu numa escola secular onde aquele professor de Geografia tentava impingir a qualquer preço, na cabecinha dos alunos, que o episódio de abertura do Mar Vermelho não passava de um fenômeno geológico onde na localização dos fatos ocorridos havia um adensamento de terras que deixavam as águas do mar muito baixas e que o seu volume tinha na sua maior altura no máximo quinze centímetros, ao que aquele aluno crente, o Joãozinho, contesta veementemente dizendo que estava na Bíblia que o mar havia se separado ao que o professor retrucava que não insistindo na sua teoria, como que querendo fazer descer goela abaixo do menino aquilo que dizia. Ao que Joãozinho como “homenzinho de Deus”, tardio para falar, calou-se repentinamente e só de vez em quando gritava um Glória a Deus e um Aleluia, o que foi irritando o professor que quis afinal saber o motivo daquela ovação ao que Joãozinho respondeu:
Sabe o que é professor? Eu estou dando Glória á Deus e Aleluia porque cheguei à conclusão que não existe menos nada que possa se comparar ao meu Deus. Ao que o professor indagou: Por quê?
Ele respondeu: Por que em um lugar que só tinha quinze centímetros de altura de água o meu Deus conseguiu afogar o exército de Faraó “inteirinho”.

Deus abençoe.

Prof. Pr. Roberto Camara